Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 30º

"Não há acordo com o Liverpool. Só queremos ser campeões pelo Sporting"

Rúben Amorim assegura que "o foco" está colocado, exclusivamente, na visita ao Gil Vicente.

"Não há acordo com o Liverpool. Só queremos ser campeões pelo Sporting"
Notícias ao Minuto

12:54 - 11/04/24 por Notícias ao Minuto

ao minuto Ao Minuto Desporto Rúben Amorim

Rúben Amorim aproveitou, esta quinta-feira, a conferência de imprensa de antevisão ao encontro da 29.ª jornada da I Liga, diante do Gil Vicente, para colocar um ponto final nos rumores que vão dando conta de um alegado acordo com o Liverpool.

O treinador do Sporting garantiu, não só que não existe qualquer tipo de entendimento com o histórico clube da Premier League, como ainda que está exclusivamente concentrado na corrida ao título de campeão nacional, numa altura em que lidera a tabela de forma isolada, com quatro pontos de vantagem sobre o Benfica.

A terminar, o antigo internacional português desvalorizou as palavras do empresário de Viktor Gyokeres, Hasan Çetinkaya, que, esta semana, avisou que "vai ser mais difícil" que o avançado sueco fique em Alvalade caso o clube mude de técnico.

Euforia após a vitória no dérbi

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Obviamente que, com o desenrolar do campeonato, acreditamos cada vez mais. Os jogadores ficaram muito felizes com o resultado. Tem influência o minuto do golo, o estádio... Fomos para dentro e o estádio ficou ainda com as pessoas lá dentro. Todos ficaram felizes com o resultado. Esta semana trabalhámos muito calmos e tranquilos. As pessoas acreditam cada vez mais, mas há muito a fazer. Não senti euforia nenhuma. Senti que todos querem jogar. Eles têm noção da dificuldade dos jogos que vêm aí. Não senti diferença para as próximas semanas. Fiquei desconfortável porque os porque ficaram muito felizes, mas foi só isso. Os jogadores estão como sempre os vi, confiantes, mas a pensar que os jogos são sempre muito difíceis

Sporting continua a sofrer golos de bolas paradas

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Temos sofrido alguns golos de bola-parada, principalmente, livres. Nessa parte do jogo, somos das piores equipas, mas, depois, a nível europeu, somos das melhores equipas em termos ofensivos, principalmente, em cantos. É uma coisa que não liga com a outra. Temos de ser mais agressivos. Esta semana, tentámos melhorar a velocidade com que vamos para o posicionamento, acho que pode ajudar. Temos de aumentar a concentração e a agressividade, falar mais uns com os outros... Diria que, se olharmos para a percentagem, temos sofrido muitos golos de bola parada, e isso reflete-se. Temos as equipas a rematar menos contra a nossa equipa, mas sofremos mais golos. Temos de melhorar esse ponto. Não diria que é o calcanhar de Aquiles, vamos melhorar, mas é algo onde temos o nosso foco durante a semana, claramente.

O que tem falado com o empresário

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Não vou estar a comentar. O futuro é o Gil Vicente e os próximos jogos. Vamos ganhar o campeonato, esse é o grande foco. Ainda há muito a fazer. As pessoas estão a dar passos em frente em relação ao que vai acontecer no fim da época. Nós estamos, aqui, a lutar pela vida, ainda. Os jogadores têm de sentir isso. Não podemos perder pontos e temos de seguir em frente com o campeonato.

Boletim clínico

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Temos uma dúvida, um jogador que sentiu... Não vou dizer qual é, mas tem uma dor e vamos avaliar. De resto, está tudo apto. O Antonio [Adán] já está a fazer trabalho de campo, está muito melhor do que estava na semana passada. Em relação a ser número 1 ou número 2... É o mesmo para todos os jogadores. Quando treinar, vai lutar por um lugar, e, depois, logo se vê a decisão do treinador (...). Ainda não temos uma data certa.

Homenagem a Sven-Goran Eriksson na Luz

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Foi um treinador muito importante no Benfica. Com o meu crescimento, foi um treinador que marcou uma mudança. Mourinho, para mim, teve um grande impacto na mudança do treino, em Portugal. Eriksson também, na sua altura. Falo do lado do treinador, e a verdade é que trouxe coisas novas. O treinar mais com bola também surgiu um bocadinho dessa parte do Eriksson. Houve um recorde qualquer em que ficámos um bocadinho aquém da do Eriksson. Tem esse senão. Passa por uma fase difícil, e é bonito ver tantos clubes a homenagear uma figura importante no futebol. Diria que vejo com bons olhos. Um abraço da parte do Sporting ao mister Eriksson. Mudou um bocadinho a forma de treinar, numa altura em que se subia bancadas e corria no campo. Teve um papel importantíssimo.

Continua se for campeão

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

O futuro é com o Gil Vicente. Não falo mais nisso, porque fazem sempre as mesmas perguntas. Entendo a dúvida, mas o objetivo é ganhar títulos. Depois, logo se vê (...). Não consigo garantir que ganhamos o campeonato, por isso, não consigo garantir que fico.

Palavras do agente de Viktor Gyokeres são "uma falta de respeito"

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Não vou comentar as palavras do mister [Augusto] Inácio. Foi meu treinador e estreou-me. Tem a sua opinião, já disse muito bem da equipa, e há que aceitar com naturalidade, vindo de alguém com muita experiência, que teve muito peso no Sporting. É mais uma opinião e há que respeitar.

Agente de Viktor Gyokeres diz que o futuro depende de Rúben Amorim

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Todos os jogadores estão dependentes do treinador, porque, se não treinarem bem, não jogam amanhã. E, se não jogam amanhã, não jogam contra o Famalicão nem o próximo. Isso é uma certeza. O futuro imediato de todos os jogadores depende do treinador. Faz parte da dinâmica de uma equipa (...). Não vejo por aí, mas obviamente que queremos que todos os jogadores se foquem no jogo, daí ser claro na minha situação. Vai terminar, agora, o burburinho.

Valorização do plantel

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Encaixa no projeto de todos os treinadores, porque a ideia é melhorar a equipa e os jogadores. A valorização de todos foi porque juntámos jogadores talentosos, e uns ajudam os outros. Isso tem muito mais impacto do que o papel do treinador. Mas de nada vale se não acabarmos a época com títulos. Desvalorizamos todos. A grande valorização e uma equipa é ganhar títulos. Vejo isso como uma normalidade com jogadores talentosos. Uma palavra ao scouting. A verdade é que conseguimos achar jogadores com grande talento por valor mais baixo, que conseguimos valorizar. Não é mérito do treinador, mas sim dos jogadores e do scouting. Toda a estrutura do Sporting está a trabalhar bem, mas temos de ter títulos para valorizar os jogadores.

Maus resultados no Minho

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Seja no Minho ou não, os jogos são sempre difíceis e tudo pode acontecer. Da mesma maneira em que estivéssemos numa fase em que o Sporting tivesse ganho todos os jogos no Minho, estaria-se a pensar que isso nunca aconteceu. Em termos de percentagem, estaríamos mais perto de perder pontos do que assim. Há quem pense muito nisso, eu não sou assim. Preparámos o Gil Vicente, queremos ganhar, e, depois, vamos ao próximo. O que nos deixa mais ansiosos é não sabermos bem como o Gil Vicente vai jogar. Esse foi o foco. Os jogadores não fazem ideia de onde perderam pontos, se aquilo é Minho, se ainda é Porto... É completamente indiferente. Queremos ganhar o jogo, e temos muito de ganhar o jogo.

Alegado acordo verbal com o Liverpool

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

É a última vez que vou falar sobre o meu futuro. Não houve entrevista, muito menos acordo. A única coisa que todos queremos é ser campeões pelo Sporting, e nada vai mudar. Sou treinador do Sporting. Não houve entrevista com nenhum clube, não houve acordo com nenhum clube. Estou apenas focado, como sempre, em defender o meu clube. Como já não tenho mais nada a dizer, não vai haver entrevistas nem acordos com o treinador do Sporting. Esse assunto está completamente arrumado, seja para este clube ou para outro.

Gil Vicente acabou de despedir Vítor Campelos

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Há mais incerteza, não sabemos bem com que contar. Temos de ver um bocadinho o que o Gil Vicente tem feito para ver as caraterísticas individuais. Às vezes, isso tem muita importância no jogo, não é só o aspeto tático. Depois, fomos ver os sub-23 do mister Cunha. Já passou por esta situação, no ano passado, e fomos ver o que fez, especialmente, contra o Benfica. Fizemos uma preparação normal, com essa parte da incerteza, mas muito focados no que temos de fazer. Como tivemos um bocadinho mais de tempo, também preparámos uma situação de três centrais. Não sabemos. Preparámos tudo. Agora, se estivermos bem na nossa forma de jogar, passaremos mais tempo com bola. Diria que a preparação foi diferente, porque não sabemos bem com que contar.

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório