Meteorologia

  • 24 JUNHO 2024
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 29º

Antunes diz que Paços procura a permanência, com ou sem playoff

O capitão do Paços de Ferreira, Antunes, disse hoje que a equipa continua a perseguir a permanência na I Liga de futebol, "com ou sem playoff", esperando celebrar o aniversário com uma vitória em Guimarães, no sábado.

Antunes diz que Paços procura a permanência, com ou sem playoff
Notícias ao Minuto

09:33 - 29/03/23 por Lusa

Desporto I Liga

"Sábado é dia de jogo e do meu aniversário e a melhor prenda para mim, para o grupo e para o clube era vencermos. Se queremos a permanência, temos de ir buscar pontos onde for preciso", disse Antunes, em declarações à agência Lusa.

Nas contas do experiente jogador, no limite dos 35 anos, a fuga aos lugares de descida envolve diretamente Marítimo, Paços e Santa Clara.

"O objetivo é a permanência, com ou sem playoff, e para isso temos de ganhar pontos ao Marítimo e ao Santa Clara. Depois é passo a passo. O Estoril Praia está a seis pontos, não ganha há vários jogos, mas são seis pontos. Tudo vai depender das próximas jornadas", considerou.

Até ao final da prova, o Paços joga cinco vezes como visitante e quatro em casa, tendo de defrontar FC Porto, Sporting, Sporting de Braga e, já no sábado, Vitória de Guimarães, atualmente em zona europeia e com um dos melhores registos da época a jogar como visitado.

"O Vitória está a fazer um excelente campeonato, tem um treinador com ideias novas, jogadores à imagem dos adeptos, tem jogado e feito bons jogos, mas temos de ir buscar pontos onde for preciso e, com todo o respeito, vamos tentar contrariá-los e ganhar", referiu.

O Paços procura uma consistência de resultados, perseguindo, nomeadamente, duas vitórias consecutivas, algo que Antunes diz já ter escapado por "manifesto azar", num registo que pode ajudar a explicar "a fase mais escura da equipa", no início do campeonato.

"Passámos no início por uma fase muito escura e difícil, mas sentíamos que muitas derrotas não eram justas. É verdade que tivemos exibições menos conseguidas, mas também houve jogadores lesionados, bolas nos postes e expulsões. Em muitos jogos até fomos superiores e foi a esse lado positivo, bem entendido, que nos procurámos agarrar, conscientes de que uma vitória poderia mudar tudo", explicou Antunes.

O capitão dos castores não escondeu que "o sentimento de frustração entrava em toda a gente", complicando o trabalho num plantel com muita juventude.

"É complicado quando não se ganha e os mais experientes, como eu, tentaram sempre manter o ambiente mais leve nos treinos. O regresso de César Peixoto, depois de ter sido demitido, foi a melhor opção. Já vivi isto em Itália, onde é uma prática comum, e os resultados estão à vista", defendeu.

Antunes justificou esta ideia com os resultados recentes e destacou a vitória frente ao Rio Ave.

"O ponto de viragem foi a primeira vitória, na primeira vez em que também não sofremos golos. Foi uma vitória muito sofrida (0-1), num jogo em que o Rio Ave até não nos criou praticamente oportunidades. Ainda nos falta um passo muito grande, mas ressuscitámos em Vila do Conde", afirmou, elogiando o contributo dos reforços contratados em janeiro.

Depois de participar em duas qualificações do Paços para competições europeias, Antunes deseja um final feliz para o que considerou "um dos maiores desafios da carreira".

Já em relação ao futuro, o lateral manifestou o desejo de continuar a jogar futebol por mais "dois ou três anos", esperando terminar a carreira no Paços de Ferreira, com quem termina contrato. 

"Enquanto me sentir bem e achar que posso ser importante, vou continuar. Espero jogar mais dois ou três anos. Já disse que gostava de terminar a carreira no Paços de Ferreira, mas é claro que isso não depende só de mim. Estou em final de contrato, mas a minha vontade é continuar no clube, seja na I ou II Liga, uma situação que não me causa problema nenhum", disse Antunes.

O defesa esquerdo pacense puxou a fita do tempo atrás e deu conta de "uma carreira muito boa e bonita", embora admita que o seu percurso pudesse ter sido ainda melhor.

O experiente defesa, que no sábado celebra 36 anos, além do Paços de Ferreira, alinhou em Freamunde, Leixões, Sporting, nos italianos de Roma, Lecce e Livorno, gregos do Panionios, espanhóis de Málaga e Getafe e ucranianos do Dinamo Kiev.

Antunes, que jogou 13 vezes na seleção AA portuguesa, conta no currículo com sete troféus conquistados: pelo Sporting, venceu a I Liga e a Taça da Liga (ambas em 2020/21), ao serviço do Dinamo Kiev arrecadou a Liga ucraniana (2014/15 e 2015/16), a Taça da Ucrânia (2014/15) e a Supertaça ucraniana (2016), e ainda ergueu a Taça de Itália, com a Roma (2007/08).

Leia Também: "Acho que fui dos mais castigados e injustiçados na seleção portuguesa"

Leia Também: Antunes reconhece méritos do Benfica e elege o jogador do campeonato

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório