Meteorologia

  • 01 OUTUBRO 2022
Tempo
25º
MIN 12º MÁX 27º

"Portugal-Espanha é o jogo grande, mas é importante vencer a Chéquia"

Equipas das quinas vai reencontrar os checos na Liga das Nações. Não descurando que Espanha pode isolar-se no Grupo 2, no primeiro jogo desta fase, a vitória será imperativa. Vítor Paneira vê Portugal pronto para o desafio, mas chama a atenção para a evolução da Chéquia e para o fator casa que poderá pesar nesta partida.

"Portugal-Espanha é o jogo grande, mas é importante vencer a Chéquia"

Portugal está de regresso aos relvados para fechar a fase de grupos da Liga das Nações. Os lusos vão ter dois desafios pela frente, primeiro contra a Chéquia e, mais tarde, contra Espanha.

O embate entre Portugal e Chéquia não é novo. A primeira vez que as duas equipas se encontraram foi no Euro'1996, nuns quartos-de-final que encerraram a caminhada lusa na prova. Em exclusivo ao Desporto ao Minuto, Vítor Paneira, que não saiu do banco nessa partida, confessou lembrar-se apenas do golo de Poborsky que ditou a única derrota de Portugal.

Desde então, em três jogos, a equipa das quinas somou apenas vitórias, a mais recente em Alvalade. O antigo avançado analisou a evolução dos checos até agora e chamou a atenção para os perigos de jogar uma fase a eliminar fora de portas.

"A Chéquia é uma seleção que tem bons valores e tem evoluído nos últimos anos. Portugal tem uma das melhores equipas da Europa e do Mundo, é favorita para este jogo, mas pesa sempre o jogar em casa, o ser um jogo a eliminar. Um jogo menos conseguido por Portugal ou mais conseguido pela Chéquia pode colocar em causa esta final da Liga das Nações. O que espero deste jogo é que Portugal esteja bem, forte, consistente e que jogo o futebol que nos tem habituado ao longo dos tempos. Podemos, mais uma vez, com jogadores extraordinários, fazer história com a seleção, e é isso que os portugueses querem", começou por dizer.

Notícias ao Minuto Portugal foi derrotado pela Chéquia nos quartos-de-final do Euro'1996© Getty Images

A Poborsky, juntavam-se em 1996 nomes como Smicer, Kadlec, Nemec e um jovem Nedved, que acabou por fazer uma carreira ainda hoje relembrada. Vítor Paneira vê a atual seleção checa sem esses grandes nomes, mas alerta para outro fator importante.

"Hoje em dia, qualquer seleção tem jogadores a participar em campeonatos muito competitivos. Muitos estão a jogar em Inglaterra, na Alemanha, em Espanha, em França. A Chéquia não tem essa seleção de grandes nomes, mas tem uma excelente equipa, jogadores de qualidade e nesses campeonatos. Muitos sabem as diferenças entre a Chéquia e Portugal, mas esse fator casa vai pode vir a ter peso", acrescentou.

A partida frente à Chéquia vai ser o primeiro de dois desafios exigentes. Com o duelo com a Espanha como o 'jogo de cartaz', Portugal, na opinião de Paneira, não poderá esquecer-se da importância de vencer os checos.

"O jogo contra Espanha será o jogo grande desta fase, mas é sempre importante ganhar o primeiro jogo. Isso vai permitir encarar o outro jogo de forma diferente, até porque sabemos que eles estão a competir connosco neste grupo a eliminar. Acredito que Portugal vai fazer um bom jogo jogando em casa frente a Espanha. Já provámos que temos talentos, jogadores extremamente competitivos, por isso, podemos perfeitamente vencer nesta fase de grupos. Mas passa muito por ganhar o jogo à Chéquia", disse ainda.

Notícias ao Minuto Portugal já venceu à Chéquia na fase de grupos da Liga das Nações, por 2-0© Getty Images

Fernando Santos já mexeu três vezes na convocatória. Raphael Guerreiro e Rafa Silva já tinham dado lugar a Mário Rui e Gonçalo Ramos. Vítor Paneira vê a entrada do ponta de lança do Benfica na seleção com naturalidade, dado o momento que o jogador atravessa.

"Se formos pelas características, não têm nada a ver [Rafa e Gonçalo Ramos], mas é um jogador que está com um grande rendimento, quer em provas nacionais, quer nas internacionais, está numa forma extraordinária neste início de época. Seguindo uma linha de raciocínio e vendo quais estão melhores nesta altura, o Gonçalo Ramos está muito bem. É uma chamada que vem na altura certa. Eventualmente, na opinião de muitos, será cedo, mas recordo-me que, quando foi comigo, também foi em pouco tempo. Acho que não tem nada a ver. É um avançado que pode fazer mais que uma posição, estamos bem servidos e será uma oportunidade a ser aproveitada pelo jogador", afirmou.

Notícias ao Minuto Gonçalo Ramos foi chamado por Fernando Santos para a vaga de Rafa Silva© Getty Images

Já na quarta-feira, Pepe foi dispensado por problemas físicos, não estando disponível para estes jogos da Liga das Nações. Fernando Santos não vai chamar outro jogador para a posição e Vítor Paneira entende a decisão, afirmando que há soluções na restante convocatória.

"Não é fácil substituir Pepe, mas vejo Portugal com soluções dentro das escolhas de Fernando Santos para colmatar esta situação do Pepe, que é sempre um jogador que nos faz falta pela capacidade e sentido de liderança que tem. David Carmo chegou agora ao FC Porto, António Silva ainda está a aprender, mas vai ser um fora de série... Para se evitar mais uma mexida na seleção, o problema pode ser resolvido com outro jogador qualquer, com Danilo Pereira, eventualmente descendo William Carvalho para o centro da defesa", concluiu.

Portugal regressa à Liga das Nações neste sábado, em Praga, a partir das 19h45.

Leia Também: Pepe dispensado da seleção nacional devido a lesão

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório