Meteorologia

  • 28 MAIO 2022
Tempo
25º
MIN 16º MÁX 27º

De part time a tempo inteiro. Diogo Costa amarra marca redonda no Dragão

Internacional português 'roubou' o lugar que pertencia a Marchesín e deverá atingir a marca de 50 jogos pela equipa principal já no próximo domingo, diante do Famalicão.

De part time a tempo inteiro. Diogo Costa amarra marca redonda no Dragão
Notícias ao Minuto

07:59 - 21/01/22 por Miguel Simões c/ Carlos Pereira Fernandes

Desporto FC Porto

Tudo mudou de uma época para a outra. Agustín Marchesín foi dono e senhor das redes da baliza azul e branca durante grande parte da temporada passada, mas perdeu esse lugar para a 'joia' da formação que há muito tempo já vinha a reclamar uma aposta mais regular: o internacional português Diogo Costa.

Se olharmos para os números do jovem guarda-redes em temporadas anteriores, reparamos que, face ao oscilar entre equipa B e principal, foi lançado por Sérgio Conceição em 2019/20 em 15 encontros e e em 2020/21 por dez ocasiões, praticamente sempre em duelos da Taça de Portugal e da Taça da Liga.

No entanto, esta temporada, Diogo Costa agarrou o lugar entre os postes, e, não só está perto de atingir a marca dos 50 jogos pela formação principal, como também está prestes a atingir o mesmo número de jogos a meio deste época (ainda com 24 jogos) como no somatória nas duas anteriores por inteiro (25).

Números de Diogo Costa em 2021/22 Jogos Minutos por jogo

Clean sheets

(%)

Golos sofridos

(média)

Defesas por jogo (% de sucesso)
I Liga 18 90m 7 (39%) 12 (0,7) 1,7 (71%)
Liga dos Campeões 6 90m 2 (33%) 11 (1,8) 3 (62%)

Diogo Costa passou de 'guardião das taças' para 'titular indiscutível' nas provas mais importantes (I Liga e Liga dos Campeões) e os números mostram que o guarda-redes de 22 anos tem estado em destaque no registo defensivo do FC Porto.

Afirmando-se como totalista nas duas provas, o português conseguiu manter a baliza azul e branca a zeros em sete jogos da I Liga (39% das ocasiões) e em dois duelos da Champions (33%), sendo de realçar a importância acrescida na prova milionária.

É certo que, em um terço dos jogos. por comparação ao campeonato (6 contra 18), sofreu quase o mesmo número de golos (12 na I Liga e 11 na Champions), dado o nível de exigência da competição europeia, mas também é um facto que evitou números ainda maiores nessa mesma prova. 

Com uma média de três defesas por cada jogo europeu, Diogo Costa revelou ser decisivo em alguns pontos conquistados pelos dragões, ainda que não tenha sido o suficiente para garantir o acesso aos 'oitavos' da prova. No campeonato, foi chamado menos vezes a intervir, contando com uma média de 1,7.

A renovação do contrato com o FC Porto até 2026 e a estreia pela Seleção Nacional, ambas em outubro do ano passado, fazem de Diogo Costa uma das grandes revelações do futebol português esta época, de tal forma que recentemente foi eleito melhor guardião do mês na I Liga, em setembro e em dezembro do ano passado.

Leia Também: Helton elogia Diogo Costa: "Desde cedo vi a grandeza e talento dele"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório