Meteorologia

  • 01 AGOSTO 2021
Tempo
23º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

De Wilde nota "alma vencedora" numa Bélgica ávida de títulos

Uma Bélgica repleta de "alma vencedora" vai defrontar Portugal nos 'oitavos' do Euro2020 de futebol, no domingo, tentando acalentar a ilusão num inédito título de seleções, admitiu à agência Lusa o ex-internacional Filip De Wilde.

De Wilde nota "alma vencedora" numa Bélgica ávida de títulos
Notícias ao Minuto

09:41 - 25/06/21 por Lusa

Desporto Euro'2020

"Acho que a Bélgica pode considerar-se como favorita. Há sempre dúvidas no país, mas esta geração não para de surpreender toda a gente. O selecionador Roberto Martínez chegou e instalou uma cultura de vitória. Isso é uma grande diferença face às gerações precedentes", partilhou o ex-guarda-redes do Sporting, nas épocas 1996/97 e 1997/98.

Portugal, terceiro classificado do Grupo F, com quatro pontos, e Bélgica, vencedor da 'poule' B, com nove, lutam pelo acesso aos quartos de final no domingo, às 21:00 locais (20:00 em Lisboa), no Estádio Olímpico de La Cartuja, na cidade espanhola de Sevilha.

"A Bélgica não está satisfeita por defrontar Portugal nesta fase. Estávamos à espera de defrontar um adversário mais fácil, mas, se quisermos ganhar o Europeu, então é preciso ultrapassar todos, incluindo Portugal, antes de, porventura, apanharmos Itália, França e, por fim, a Espanha. Para já, é importante pensar só no próximo adversário", sustentou.

Os 'diabos vermelhos', finalistas vencidos em 1980 (1-2 com a Alemanha Ocidental) e terceiros colocados em 1972, numa edição por si organizada, qualificaram-se para a fase decisiva com triunfos sucessivos sobre Rússia (3-0), Dinamarca (2-1) e Finlândia (2-0).

"É importante que a equipa cresça durante este torneio. Passaram por momentos difíceis, mas venceram sempre e o treinador conseguiu o objetivo de integrar Kevin De Bruyne, Eden Hazard e Axel Witsel, que vinham de lesão, oferecendo tempo de jogo a todos. Pouco a pouco, a equipa chegou o mais que podia a um nível alto", notou Filip De Wilde.

Líder isolada do 'ranking' da FIFA desde outubro de 2018, a Bélgica está invicta há 12 encontros e ultrapassou a fase de grupos pela terceira vez, em seis participações em campeonatos da Europa, embalada por uma miscelânea de juventude com experiência.

"Os pontos fortes são o talento dos jogadores e um técnico que consegue equilibrar a equipa. É importante ter um bom ponta-de-lança [Romelu Lukaku], um dos melhores guarda-redes do mundo [Thibaut Courtois] e médios como De Bruyne, Hazard ou Youri Tielemans. Não é coincidência que sejam líderes do 'ranking' mundial", enquadrou.

O treinador de guarda-redes da seleção belga de sub-21 desde 2012 admite as dúvidas sobre a veteranice da defesa, que inclui o benfiquista Jan Vertonghen, mas lembra que Portugal tem apostado em Pepe, de 38 anos, o jogador de campo mais velho do torneio.

"Muita gente acredita que é a última oportunidade desta geração ganhar títulos. Contudo, o campeonato do Mundo é já no próximo ano e ainda temos a 'final four' da Liga das Nações para disputar em outubro. Há muita coisa a ganhar nos próximos dois anos", afiançou, enaltecendo o terceiro lugar dos 'diabos vermelhos' no Mundial de 2018.

Filip De Wilde, de 56 anos e com carreira notabilizada ao serviço do Anderlecht (1987/1996 e 1998/2003), o clube mais titulado da Bélgica, acredita que quem triunfar em solo andaluz vai "receber muita confiança e dar um grande passo" para vencer o Euro2020.

"Portugal já tem muitos jovens e outra geração a mostrar-se, sendo que vai revelando um espírito vencedor adquirido nos torneios jovens. A Bélgica nunca ganhou títulos nesse patamar e só através da seleção 'AA' é que tem derrotado os melhores. Talvez a Bélgica seja favorita, mas é claro que Portugal é o adversário mais difícil nesta fase", insistiu.

O melhor guardião do futebol belga em 1994 e 2000 não foi contemporâneo de Cristiano Ronaldo durante a passagem por Alvalade, intercalada com 33 aparições pelos 'diabos vermelhos' e convocatórias para os Mundiais de 1990, 1994 e 1998 e para o Euro2000.

"O Ronaldo já provou muitas coisas e impressiona que ainda tenha aquela motivação e importância. Na Bélgica, os jornais estão a falar na sorte por ele defrontar Lukaku, mais jovem, mas igualmente goleador", contou, aludindo ao 'astro' luso, que igualou na quarta-feira o recorde mundial de golos por seleções, ao igualar os 109 do iraniano Ali Daei,

Suplente do 'lendário' Michel Preud'homme, Filip De Wilde aproveitou a despedida do ex-benfiquista para assumir a baliza da seleção em 1994 e defrontou Portugal em fevereiro de 2000 (1-1), na antecâmara do Europeu coorganizado por Bélgica e Países Baixos.

"Lembro-me de ter sido um amigável em Charleroi. Infelizmente, esse torneio não correu muito bem para mim [expulso na derrota frente à Turquia, por 2-0, da terceira jornada do Grupo B]. Foi uma pena não passarmos à próxima fase e encontrarmos Portugal nos 'quartos' em Amesterdão", concluiu o ex-guardião, exprimindo-se em português fluente.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório