Meteorologia

  • 15 JUNHO 2021
Tempo
28º
MIN 17º MÁX 32º

Edição

"Benfica tornou-se na fortaleza de Vieira e quem o ameaça é perseguido"

Vasco Mendonça, apoiante da lista de Noronha Lopes, acusa o cidadão Luís Filipe Vieira de dar um "banho de vergonha" aos benfiquistas e a todos os portugueses quando participa nas comissões de inquérito parlamentar ao Novo Banco: "Comporta-se como uma espécie de parodiante".

"Benfica tornou-se na fortaleza de Vieira e quem o ameaça é perseguido"

Vasco Mendonça, consultor de marketing da lista de Noronha Lopes, candidato derrotado no último sufrágio eleitoral do Benfica, em 2020, teceu duras críticas contra Luís Filipe Vieira e acusa a atual direção de “não se olhar ao espelho”.

“O Benfica vai sobreviver, mas só vai crescer se for capaz de se olhar ao espelho. O problema é que as pessoas que lideram o clube ignoram qualquer tipo de autocrítica ou diagnóstico. Nós não vemos sinais de honestidade. Esta direção não defende o Benfica e Vieira esqueceu-se do que é ser presidente deste clube. O presidente serve-se deste emblema para interesses pessoais e para ter protagonismo empresarial. E o clube assim está, capturado por pessoas que não querem o bem do Benfica”, começou por dizer Vasco Mendonça, em declarações proferidas ao Desporto ao Minuto.

“Vejo com extrema preocupação a situação do clube. Observo um défice de liderança, que se alia a um défice de cultura democrática. Luís Filipe Vieira sempre foi uma figura centralizadora do poder nos bons e nos maus momentos. No Benfica vive-se uma ausência de diagnóstico do que tem sido o insucesso desportivo do clube. A direção do Benfica ocupa-se, hoje, a reclamar com quem aponta críticas construtivas ao clube do que a defendê-lo", acrescentou o antigo apoiante da lista de Noronha Lopes.

“O Benfica perdeu poder no quadro desportivo, quer a nível nacional, quer a nível internacional. O clube perdeu poder junto dos organismos que regulam o futebol português e já não tem a influência sobre decisões a tomar dentro do nosso país”, referiu Vasco Mendonça, apontando alguns erros que se foram verificando ao longo da temporada.

“O clube foi visivelmente prejudicado esta época, mas houve uma incapacidade extrema a nível da comunicação de reivindicar fosse o que fosse, face a situações que, em outras circunstâncias, e noutros clubes, seria um drama à escala nacional. No Benfica, tudo isto é visto como uma situação normal. No Benfica só importa referir que tudo se deve a uma pandemia que, ao que parece, só atingiu o emblema da Luz. Assim se justifica uma miserável época desportiva”, complementou.

O publicitário reforça ainda a ideia de que Luís Filipe Vieira não tem condições para completar este mandato. “O Benfica é a maior instituição desportiva nacional, se não mesmo a maior do país. Para liderar uma instituição com esta militância, e esta massa crítica, é preciso reunir uma série de competências – dizer a verdade, saber comunicar, ser uma pessoa de bem, liderar em prol do exemplo – e Vieira não tem nada disso. Ele é esquivo, vive na opacidade, é alguém que se esconde e que muitas das vezes nem é visto no estádio quando o Benfica joga. Ele contamina a reputação do clube e não tem condições para continuar. Agora não sou eu que o vou destituir com um golpe de estado, nem eu proponho soluções dessa natureza”, asseverou Vasco Mendonça, deixando duras ressalvas contra o comportamento do vigente presidente encarnado nas comissões de inquérito parlamentar sobre o Novo Banco.

“Isto é uma vergonha do ponto de vista reputacional. O Benfica é prejudicado cada vez que a vida pessoal e profissional de Vieira surge nas notícias, e isto vai continuar. A eternização de alguém no poder transporta algo de muito grave, que vem muito antes do dano reputacional. Ele dá um ‘banho de vergonha’ aos benfiquistas, enquanto cidadão Luís Filipe Vieira. Ele inflige danos severos ao clube cada vez que marca presença numa comissão de inquérito parlamentar, comportando-se como uma espécie de parodiante. E achamos que esta pessoa reúne condições para ser presidente do Benfica? A sua presença é nefasta, e cada dia que passa é mais um dia de vergonha para este clube. Ele colocou-se nesta situação por culpa própria e arrastou o Benfica com ele. Vieira chegou a dizer na comissão de inquérito que estava lá por ser presidente do Benfica e, na verdade, ele teve acesso a condições privilegiadas, para negociar com as instituições bancárias, por ser presidente do Benfica. A trajetória profissional dele foi altamente favorecida por ele ter sido e continuar a ocupar o cargo que tem na Luz, e há anos que ele desfruta desta imunidade”, sublinha o confesso benfiquista, que revela que existe uma “perseguição” a quem “ameaça” a “fortaleza” de Vieira.

“E não me admira que daqui a poucas horas surjam ataques à minha pessoa pelo que acabei de dizer, tentando ‘assassinar’ o meu carácter, que estou aqui a mando de alguém ou que me sirvo do Benfica. Eu falo sobre isto, porque gosto muito do meu clube e sou alguém que não precisa do Benfica para me alimentar a nível profissional. Tenho a perfeita noção de que quem critica o Benfica é perseguido nas redes sociais, perseguido em programas de televisão e na imprensa. Este modus operandi tem de acabar e não podemos ser coniventes com isto. Os sócios do Benfica têm de perceber que hoje o clube é uma fortaleza construída em torno de Luís Filipe Vieira e quem tenta ameaçar esta fortaleza é perseguido. Isto é factual”, rematou.

Leia Também: "FC Porto teve mais penáltis que Benfica, Sporting e Sp. Braga juntos"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório