Meteorologia

  • 06 MAIO 2021
Tempo
23º
MIN 14º MÁX 23º

Edição

"Estamos prontos para ir à luta e para dar luta"

Treinador do FC Porto fez a antevisão ao jogo com o Chelsea.

"Estamos prontos para ir à luta e para dar luta"

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, fez esta terça-feira a conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Chelsea, a contar para a segunda-mão dos quarto de final da Liga dos Campeões.

O treinador dos azuis e brancos antevê um jogo difícil, mas não atira a toalha ao chão. Conceição alertou ainda que a equipa precisa de marcar e não sofrer golos para conseguir garantir a passagem à próxima fase da Liga dos Campeões

Confira o essencial das declarações de Otávio e Sérgio Conceição.

Sérgio Conceição:

Sérgio Oliveira e Taremi disponíveis dão mais conforto: Fico confortável em levar toda a gente na viagem. Só não levo o Diogo Costa porque está infetado com Covid-19. Somos um grupo forte e unido e estamos todos juntos neste momento importante.

O que significa a passagem às meias-finais: É fazer melhor do que fizemos melhor antes. Chegámos aos oitavos, e desta vez estamos nos quartos. Estamos a meio de uma eliminatória. Dentro de todo aquele que é o fosso que existe entre os cinco maiores campeonatos do mundo ainda é mais de realçar todo o trajeto que esta equipa fez na Liga dos Campeões. Ninguém quer ganhar tanto este jogo como eu, talvez o presidente e os adeptos podem querer ganhar tanto como eu, mas mais do que eu ninguém quer. Mas não podemos apagar de todo o trajeto que temos feito na Liga dos Campeões. Estamos em Portugal, gastamos o que gastamos, temos as dificuldades que temos. É uma diferença brutal em relação aos outros. Estamos aqui prontos para ir à luta e dar luta.

Apoio do adeptos no Olival: Não é só por jogarmos com o Chelsea que vamos dar tudo em campo. 90 minutos à FC Porto passa por essa capacidade de acreditar, ser resiliente e ter uma mentalidade forte. Tentamos sempre entrar com esse espírito. É esse espírito que nos caracteriza e foi assim que ao longo destes quatro anos conseguimos ganhar títulos. As equipas estão melhor apetrechadas, especialmente na Europa e a nível financeiro. Há equipas que só um jogador é três vezes o nosso gasto no mercado. Há duas situações que não ganham jogos que são orçamentos e estatísticas. Contra mil falo porque no último jogo contra o Chelsea goleamos em termos estatísticos, mas perdemos 2-0. O apoio dos adeptos está sempre presente. Sentem o clube de forma muito apaixonada. A tarja é normal e tem caracterizado o FC Porto.

O que é preciso fazer para reabrir a eliminatória: Fazer golo, ser equilibrado naquilo que são todos os momentos do jogo e não sofrer golo. Para reabrir a eliminatória é preciso fazer pelo menos um golo. Esta forma de pensar tranquila da equipa pode ser uma mais valia sem entrar em ansiedade porque será prejudicial se assim for. É muito importante pensar naquilo que se vai fazer para alcançar o resultado final e não entrar com o resultado final na cabeça.

Estratégia para o jogo: Não é com muitos avançados que se ataca melhor, nem com mais defesas que se defende melhor.

Que postura espera do Chelsea: Não consigo prever o que o adversário irá fazer, não tenho uma linha mágica. Analisamos a dinâmica da equipa e aquilo que podemos ou não fazer melhor. Quanto ao jogo, foi de bom nível mas não foi muito bom porque se não tínhamos ganho o jogo. É em cima disso que vamos trabalhar e melhorar aquilo que foi uma boa prestação da equipa.

Sérgio Oliveira apto para o jogo: Vamos ver até amanhã. No último jogo achei que não estava pronto para jogar os 90 minutos. Estamos a jogar a passagem às meias-finais da Liga dos Campeões, mas não nos podemos esquecer de que temos o campeonato para disputar. Temos jogos muito exigentes pela frente. Neste tipo de jogos ir com muita sede ao pote pode ser prejudicial. É preciso sermos uma equipa coesa. Temos de fazer golo, mas também é preciso não sofrer porque se não complica a situação.

Equipa olhou para a derrota do Chelsea com o West Brom? Não. Vi os golos, mas não falámos disso aos jogadores. Preocupamo-nos com aquilo que temos de fazer em função daquilo que é a estratégia para o jogo. Não vamos buscar nenhum jogo isolado só porque o Chelsea perdeu esse jogo. Não é uma referência porque estavam em inferioridade numérica, mas também podem ficar contra nós. Temos de perceber que fragilidades podemos explorar e o que podemos fazer perante isso.

Jogo de Turim motiva para o jogo em Sevilha: Há muitos momentos na época e nos anos em que estamos aqui que podem ser exemplos de superação e de acreditar. Essa crença advém do trabalho que é feito aqui, e da capacidade que os jogadores têm de interpretar aquilo que queremos para o jogo. Estamos confiantes. Sabemos que vamos ter pela frente um obstáculo difícil, mas estamos aqui para dar a resposta que temos que dar. Nos jogos que fizemos esta temporada fizemos sempre 90 minutos à FC Porto, exceto quando somos contrariados por equipas melhores. O sentimento de representar este clube histórico e o seu ADN é sempre metido em campo, uma vezes com mais qualidade ou capacidade, outra vezes menos. Temos momentos melhores e menos bons, mas isso faz parte da vida.

Otávio:

Fraquezas do Chelsea: Fizemos um jogo equilibrado. Tivemos uma falha coletiva nos dois golos, e se não tivéssemos falhado podíamos ter marcado. Vamos fazer o que o mister nos pediu e dar o máximo

Jogo em campo neutro traz vantagem: O campo neutro é para as duas equipas, não traz vantagem. Eles fizeram 2-0, e nós também podemos fazer 2-0. Temos de acreditar.

Que FC Porto irá entrar em campo: As táticas são mais com o mister. Sabemos que para passar temos de fazer golo e vamos à procura disso. Vamos fazer o nosso trabalho, e no final veremos.

Possibilidade de ser chamado à Seleção Nacional: Não é o momento de falar nisso. Estou focado no jogo de amanhã.

Apoio dos adeptos no Olival: Acho que o apoio deles é sempre incondicional. É sempre importante. 90 minutos à FC Porto é aquilo que temos de fazer em todos os jogos.

O que é preciso fazer diferente: São jogo diferentes, mas temos de estar mais eficazes na frente. Cada jogo tem o seu próprio valor. Não sei se eles vão entrar da mesma forma. Sabemos o que temos de fazer e vamos tentar aplicar isso dentro de campo.

Equipa superior na primeira-mão: Fizemos um belo jogo, mas não conseguimos o resultado que queríamos. Sofremos dois golos, e sabemos que temos de marcar para passar. Vamos acreditar. Sabemos que é difícil, mas nada está perdido.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório