Meteorologia

  • 22 ABRIL 2021
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 20º

Edição

Jesus foi à Grécia jogar continuidade na Europa e deixou milhões no banco

Num jogo de extrema importância nas aspirações dos encarnados, longe da liderança do campeonato, o treinador optou por deixar quatro dos reforços desta temporada sentados no banco de suplentes.

Jesus foi à Grécia jogar continuidade na Europa e deixou milhões no banco

O Benfica jogava na tarde/noite de quinta-feira uma das principais fichas de uma temporada que não está a correr de feição. Depois da eliminação precoce na Liga dos Campeões aos pés do PAOK, em setembro passado, os encarnados tinham nos 16 avos de final da Liga Europa uma 'tábua de salvação', embora Jorge Jesus tenha rejeitado essa teoria, de uma época para esquecer no campeonato nacional. Mas voltaram a falhar.

Em plena crise de confiança, que se alastra às exibições dentro de campo e aos resultados, o Benfica falhou mais um objetivo da época e foi eliminado pelo Arsenal, naquela que foi uma das piores prestações de Jorge Jesus nesta prova europeia ao serviço do clube da Luz, ele que até já foi a duas finais da Liga Europa com os encarnados, mas acabou por sair derrotado de ambas, diante do Chelsea, primeiramente, e depois contra os espanhóis do Sevilla.

Num jogo de extrema importância para os encarnados, que viam nesta prova uma forma de chegar à fase de grupos da Liga dos Campeões caso não alcancem esse objetivo a nível interno, Jorge Jesus decidiu mexer na equipa e deixar no banco de suplentes muitos milhões de euros gastos pelos encarnados no mercado de transferências do verão passado.

O técnico encarnado deixou no banco de suplentes os reforços Darwin Núnez, o jogador mais caro da história dos encarnados, Pedrinho, Everton Cebolinha, Luca Waldscmidt e Gilberto, todos juntos representam um investimento superior a 80 milhões de euros, milhões esses que os encarnados viram 'voar' com a eliminação da prova europeia.

Dos cinco jogadores acima citados, apenas três foram opção para o técnico no encontro desta quinta-feira, mas nenhum deles conseguiu fazer a diferença quando entrou em campo, sendo que Everton ficou mesmo ligado ao segundo golo do Arsenal, marcado pelo escocês Kieran Tierney.

Liga e Taça são os únicos objetivos pelos quais lutar

Com a eliminação das competições europeias, o Benfica terá agora pela frente apenas duas competições até final da temporada: a Taça de Portugal e a I Liga.

Se na Taça de Portugal a tarefa de chegar à final parece estar próxima de se concretizar depois da vitória na primeira mão das meias-finais diante do secundário Estoril-Praia - segunda mão acontece já na próxima semana - a campanha no campeonato nacional está longe de agradar.

Atualmente em quarto lugar na I Liga, os encarnados estão a 15 pontos da liderança do Sporting, pelo que a luta pelo título de campeão nacional é praticamente uma miragem. Resta lutar com Sporting de Braga e FC Porto pelo acesso à Liga dos Campeões, mas até essa está distante. Os dragões, que ocupam o segundo lugar, estão a cinco pontos de distância, ao passo os bracarenses têm mais quatro do que os encarnados.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório