Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2020
Tempo
13º
MIN 6º MÁX 15º

Edição

Notas do FC Porto-Gil Vicente: Serviço mínimo põe ponto final na agonia

Campeões nacionais deram a volta a três encontros sem vencer e derrotaram, de forma suada, o Gil Vicente com um golo de Evanilson.

Notas do FC Porto-Gil Vicente: Serviço mínimo põe ponto final na agonia

Terminou com uma vitória a série de três jogos sem vencer (duas derrotas e um empate) do FC Porto, depois dos campeões nacionais terem vencido, ainda que de forma suada, o Gil Vicente, por 1-0, na noite deste sábado, no Dragão. 

Um golo solitário de Evanilson, que se estreou a marcar com a camisola dos azuis e brancos, e logo no primeiro jogo a titular, deu os três pontos aos portistas no encontro da quinta jornada do campeonato nacional.

Uma partida que, diga-se, contou com uma exibição morna da equipa do FC Porto, sem criar grandes oportunidades de golo, os campeões nacionais desperdiçaram ainda uma grande penalidade, aos 59 minutos, com Denis a defender o remate de Uribe, e viram Zaidu ser expulso, por acumulação de amarelos, aos 74. 

Mas vamos às notas do encontro:

Figura: Grande estreia a titular do brasileiro Evanilson. Fez alguns minutos em Manchester, a par de Toni Martínez e Nakajima, e surgiu a titular nesta receção ao Gil Vicente, num onze com muitas mudanças. Mostrou bons pormenores apesar dos seus 21 anos. No primeiro jogo no Dragão marcou logo um golo, e pouco antes tinha cabeceado à trave. Já na segunda parte, voltou a acertar no ferro.

Surpresa: Nota positiva também para Denis. O guarda-redes do Gil Vicente não teve tanto trabalho como era esperado, sobretudo na meia-hora inicial, mas esteve em grande destaque quando foi chamado a intervir a cabeceamento de Toni Martínez e remate de Manafá. No segundo tempo fez uma defesa extraordinária após grande penalidade cobrada por Uribe, situação que manteve a sua equipa a discutir o rumo do encontro até final.

Desilusão: Toni Martínez foi lançado a titular por Sérgio Conceição pela primeira vez, mas não demonstrou os argumentos que havia apresentado na época passada ao serviço do Famalicão. De destacar apenas um cabeceamento para defesa de Denis no decorrer do primeiro tempo. Foi substituído ao intervalo por Romário Baró.

Treinadores:

Sérgio Conceição: Voltou a apostar num esquema de três centrais, à semelhança do que já tinha feito na quarta-feira diante do Manchester City, mas agora com alas mais subidos. Contudo, a equipa não se deu bem com a tática escolhida pelo treinador, apesar do golo marcado. Os jogadores estiveram algo perdidos na forma como deveriam atacar e responder às transições rápidas do adversário. Percebeu que a equipa não assentava e mudou o esquema ao intervalo, com a equipa a controlar as operações mesmo com menos um jogador.

Rui Almeida: Boa exibição dos gilistas. Entraram no Dragão sem medo do adversário e conscientes do poderio e superioridade do FC Porto. Ainda assim, até foram os primeiros a criar algum perigo no encontro e tiveram mais um par de oportunidades para tentar o golo de honra. Saem de cabeça erguida.

Arbitragem:

Nota positiva para o árbitro Hélder Malheiro. Decidiu de forma correta a marcação da grande penalidade, mesmo após consultar o vídeo-árbitro, e esteve bem na expulsão de Zaidu.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório