Meteorologia

  • 06 JUNHO 2020
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 25º

Edição

Jogadores da Premier League recusam corte por reduzir receita fiscal

Os futebolistas da Liga inglesa rejeitaram hoje cortes salariais na ordem dos 30% durante a pandemia de covid-19, por esta medida reduzir a receita fiscal do Governo britânico.

Jogadores da Premier League recusam corte por reduzir receita fiscal
Notícias ao Minuto

23:05 - 04/04/20 por Lusa

Desporto Sindicato

"Todos os jogadores da Premier League querem e vão realizar contribuições financeiras relevantes nestes tempos sem precedentes", afirmou o PFA, em comunicado, numa altura em que vários clubes ingleses negoceiam reduções ou o adiamento de salários com os jogadores.

A estrutura sindical calcula que "a proposta [de] descida de 30% dos salários por 12 meses equivale a um total de 500 milhões de libras (cerca de 576 milhões de euros) em cortes salariais e uma perda de mais de 200 milhões de libras (222 ME) em contribuições fiscais para o governo".

"Qual será o efeito desta perda de receitas pelo governo para o serviço nacional de saúde (NHS)?", questiona a PFA, acrescentando que "para alcançar uma posição coletiva dos jogadores da Premier League - entre os quais existem diferenças substanciais de clube para clube - vai demorar mais algum tempo".

Na sexta-feira, a Liga inglesa acordou entre os clubes uma consulta aos jogadores, no sentido de cortarem 30% do salário anual.

Em Espanha, os jogadores de FC Barcelona e Atlético de Madrid já aceitaram cortes salariais de 70%, à semelhança do que já tinham feito os da Juventus, em relação aos próximos quatro meses.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 63 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 220 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com cerca de mais de 627 mil infetados e mais de 46 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, 15.362 óbitos em 124.632 casos confirmados até hoje.

Além de Itália, Espanha, Estados Unidos e China, os países mais afetados são França, com 7.560 mortos (89.953 casos), Reino Unido, com 4.313 mortos (41.903 casos), Irão, com 3.452 mortos (55.743 casos), e Alemanha, com 1.330 mortes (92.150 casos).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório