Meteorologia

  • 05 JUNHO 2020
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 25º

Edição

"Tenho na cabeça o golo do Martelo, naquele momento pensei: 'Já está!'"

Ricardo Benjamim foi campeão europeu pela seleção nacional de sub-19 em 2018 e, passados três anos, regressou a Portugal para jogar no Feirense. No emblema de Santa Maria da Feira, terra onde nasceu, o jovem guardião garante querer fazer história, ainda que por esta altura confesse algum receio pelo futuro devido à pandemia do novo coronavírus.

"Tenho na cabeça o golo do Martelo, naquele momento pensei: 'Já está!'"

Ricardo Benjamim revela-se feliz por ter regressado ao Feirense após ter vivido uma experiência de três anos no futebol espanhol. O guardião português de 20 anos, que fez parte da seleção de sub-19 que se sagrou campeã europeia em 2018, está a cumprir o período de isolamento por força da pandemia do novo coronavírus e garante sentir-se acompanhado pela equipa técnica e médica do clube fogaceiro

Ainda assim, Ricardo Benjamim não esconde o receio quanto ao futuro, uma vez que não sabe o que irá acontecer com a presente temporada, que está agora parada e sem perspetivas de ser retomada.

Em entrevista ao Desporto ao Minuto, o guardião nascido em Santa Maria da Feira conta como vai mantendo a condição física em casa, adiantando também de que forma ocupa o tempo nesta fase de quarentena. 

"Para um guarda-redes claro que se torna mais difícil treinar em casa, mas há outros aspetos que considero importantes na minha posição: trabalhar o 'core', trabalhar movimentos rápidos, trabalho com bola, umas quedas laterais na relva da minha casa... Claro que é totalmente diferente de treinar no campo. Mas há exercícios fundamentais para os guarda-redes e é onde nos focamos mais com a equipa técnica do Feirense", começa por dizer Ricardo Benjamim ao Desporto ao Minuto, ao mesmo tempo que sublinha que se sente "muito acompanhado" pela equipa médica e técnica do emblema fogaceiro.

O guardião do Feirense garante que vai cumprir todas as indicações que lhe forem dadas durante este período sem treinos coletivos, mas não deixa de admitir alguma ansiedade por conta do surto de Covid-19, que já regista vários casos de infeção em Santa Maria da Feira.  

"Sinto que não sei o que vai acontecer daqui para a frente. Sei que isto vai passar, mas não sei o que irá acontecer desportivamente. Fico com aquela incógnita na minha cabeça. Além disso, em Santa Maria da Feira há alguns casos da Covid-19. Ou seja, já não facilito tanto até mesmo nas idas aos supermercados. O que fica mesmo na minha cabeça é: 'Vou continuar a treinar assim até quando?'", assume, para depois revelar como tenta ocupar o tempo livre.  

"Treino de manhã e depois gosto muito de ver séries, mas já vi as séries todas que tinha para ver. Também gosto de jogar CS no computador ou FIFA na PlayStation. E também gosto de ler um livro, mas sou mais de ficar a jogar ou a ver uma série", frisa. 

Apesar do revés provocado pelo novo coronavírus, Ricardo Benjamim faz um balanço positivo deste regresso ao Feirense, clube no qual já tinha estado nos tempos da formação.

"A nível individual, acho que tenho crescido muito. Tenho dois colegas guarda-redes com muita experiência e isso também me permite evoluir. Creio que tem sido um bom ano para mim, apesar de ainda não ter feito a estreia na II Liga. Tenho jogado na Liga Revelação, que me dá competição, confiança e minutos. Sinto que tenho crescido muito aqui no Feirense e agradeço à SAD a oportunidade de poder regressar. Sinto que estou a crescer semana após semana", garante. 

Notícias ao Minuto© CD Feirense SAD

A experiência em Espanha e o Europeu que não lhe sai da cabeça 

Durante os três anos em que esteve em Espanha, Benjamim esteve contratualmente ligado ao histórico Deportivo. O jovem jogador português explica como a experiência no estrangeiro, longe da família, o ajudou a crescer, sobretudo, como "homem."

"Estive três anos em Espanha e foi uma experiência marcante. Vivi momentos bonitos e outros difíceis. Aprendi muito. Trabalhar lá levou-me a alcançar novas metas. Gostei muito e aprendi muito. O Ricardo que foi para lá não é o Ricardo que voltou. Claro que não foi fácil estar longe da família. Cresci, não só como jogador, mas também como pessoa. Viver lá sozinho levou-me a aprender muita coisa: cozinhar, lavar a roupa… Acho que cresci muito mais como homem", confessa. 

Na história da carreira de Benjamim, está um inesquecível título de campeão europeu pela seleção nacional no escalão de sub-19. Passados quase dois anos desde que ajudou a levantar a Taça e a inscrever o nome de Portugal na história do desporto-rei, o guardião do Feirense garante que há momentos que não lhe saem da memória. 

"Acho que todos os dias penso nisso. Foi a conquista mais importante da minha carreira. O melhor momento que tenho na cabeça é o golo do Martelo, nesse momento pensei: ‘já está!’. E depois, claro, o apito final com toda a gente a correr para dentro de campo. Aquela chegada a Lisboa com muita gente à nossa espera... Sinceramente, não esperava tanta gente. Como era sub-19 pensei que não tivesse tanto impacto, mas a nossa conquista foi realmente importante", explica. 

Notícias ao Minuto© Ricardo Benjamim

Trincão vai triunfar, tal como Jota 

Do grupo de jovens jogadores portugueses que venceram a competição europeia de sub-19 destacaram-se Trincão e Jota. Ricardo Benjamim conhece bem ambos e não tem dúvidas ao prever um futuro brilhante para os dois compatriotas. 

"O Trincão, que eu conheço do Sp. Braga e da seleção, é um excelente jogador, ágil, criativo e tem golo. Acho que pode afirmar-se no Barcelona se tiver oportunidade para tal. Na seleção conseguiu afirmar-se e no Sp. Braga sempre trabalhou para conseguir essa afirmação. Fê-lo com o Ruben Amorim e agora com o Custódio. Será uma questão de tempo, e, se tiver oportunidades, vai afirmar-se no Barcelona. É um jogador de muita qualidade e tem tudo para triunfar no Barcelona", vaticina, antes de ser questionado sobre a situação de Jota.

"O Jota é um grande jogador e que trabalha muito bem. É muito rápido e criativo. Acho que vai ter a sua oportunidade mais tarde ou mais cedo. É verdade que poderia ter chegado mais cedo, mas temos de ter em conta o contexto. O Benfica tem vários bons extremos e o Jota terá de esperar por uma oportunidade. Mais tarde ou mais cedo, será um dos principais jogadores do Benfica", argumenta. 

Oblak como ídolo e duas garantias para o futuro 

Não foi na baliza que Ricardo Benjamim começou a dar os primeiros passos no futebol. Nos tempos do Lourosa, aventurou-se na frente de ataque até que surgiu a oportunidade de ir para a baliza por ser "alto" e porque o pai aconselhou a não ser jogador de campo. Benjamim arriscou, gostou e ganhou o gosto pela baliza, de onde não mais saiu. Pelo meio, aos 16 anos, encontrou em Jan Oblak um modelo que até hoje faz questão de acompanhar com toda a atenção. 

"Gosto muito do Oblak. Quando ele estava no Benfica, eu era sub-16 e sempre o admirei muito. Agora estando no Atlético de Madrid, a fazer as exibições que faz... É um dos meus ídolos. É um guarda-redes tranquilo e que não tem medo de assumir. Pode andar escondido no jogo, mas se forem lá uma vez ele não falha. Ainda agora com o Liverpool deu nova prova. O Atlético de Madrid foi a prolongamento muito à custa do Oblak. É um guarda-redes muito simples e que ajuda a transmitir tranquilidade para a equipa", explica Benjamim, ao mesmo tempo que refere ser "essencial" que um guarda-redes saiba "jogar com os pés" para ajudar a equipa no momento da construção. 

Convidado a enumerar aquilo que gostava de alcançar durante a carreira de guarda-redes, Bejamim diz-se focado naquilo que pode fazer para justificar a oportunidade que lhe foi dada pelo Feirense, mas não esconde o sonho de, um dia, representar um grande clube europeu. 

"No Feirense espero ter a minha oportunidade. Vou trabalhar para isso e para ficar na história do clube. Quero jogar ao mais alto nível e tenho o sonho de chegar a um grande clube europeu, e o meu foco passa por aí. Mas, neste momento, quero trabalhar duro no Feirense, que é um clube histórico e que merece estar na I Liga. Temos todas as condições no Feirense e eu tenho tudo para triunfar por este clube que tanto prezo", conclui Ricardo Benjamim. 

Notícias ao Minuto© CD Feirense SAD

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório