Meteorologia

  • 19 FEVEREIRO 2020
Tempo
12º
MIN 7º MÁX 19º

Edição

Bruno Fernandes é a segunda transferência mais cara de sempre em Portugal

Valor só é superado pela transferência de João Félix para o Atlético de Madrid.

Bruno Fernandes é a segunda transferência mais cara de sempre em Portugal
Notícias ao Minuto

18:35 - 29/01/20 por Lusa

Desporto Sporting

Os 55 milhões de euros (ME) pagos pelo Manchester United ao Sporting pela contratação de Bruno Fernandes tornam o médio internacional português na segunda transferência mais cara de um futebolista em Portugal.

Os 'red devils' avançaram para a contratação do médio 'leonino', de 25 anos, quando faltam dois dias para o fecho do 'mercado' de inverno, sendo que o valor pago pelos ingleses só é superado pelos 120 ME pagos pelo Atlético de Madrid ao Benfica, por João Félix, no último verão.

Os 'colchoneros' aceitaram pagar a cláusula de rescisão de João Félix, de 19 anos, que se tornou o jogador português mais caro da história, superando os 100 ME que Cristiano Ronaldo custou à Juventus em 2018/19.

A cumprir a terceira temporada ao serviço do Sporting, Bruno Fernandes é o jogador 'leonino' mais caro de sempre, sucedendo a João Mário, que em 2016 rumou ao Inter Milão, por 40 ME.

Bruno Fernandes, cuja transferência tem associados 25 ME variáveis, supera, também, o brasileiro Éder Militão, que fecha o pódio nacional, depois de em junho do ano passado se ter transferido do FC Porto para o Real Madrid, por 50 ME.

O colombiano James Rodríguez, por quem o Mónaco pagou 45 ME ao FC Porto, em 2013, surge na quarta posição deste 'ranking', logo seguido por cinco jogadores que proporcionaram um encaixe de 40 ME, cada, a Benfica, FC Porto e Sporting, segundo comunicaram estes clubes à Comissão do Mercado de Valor Mobiliários (CMVM).

O primeiro foi o avançado colombiano Radamel Falcao, que se mudou dos 'dragões' para o Atlético de Madrid, em 2011.

No ano seguinte, o Zenit São Petersburgo foi o 'cliente 40 ME' do futebol português, ao contratar por este valor o brasileiro Hulk, ao FC Porto, e o belga Axel Witsel, ao Benfica, e, em 2016, foi a vez de o Sporting se juntar ao restrito 'clube', com o anúncio da transferência de João Mário para o Inter Milão.

O brasileiro Ederson, o único guarda-redes nos primeiros lugares da lista, também rendeu 40 ME ao Benfica, pagos pelo Manchester City, em 2017, ano em que o FC Porto voltou a efetuar outra venda 'milionária', do avançado André Silva, para o AC Milan, por menos dois milhões de euros (38), o mesmo valor pago pelo Wolverhampton ao rival lisboeta por Raúl Jiménez, já em 2019.

O Benfica faturou ainda 35 ME pelas transferências de Renato Sanches e do sueco Lindelöf, para o Bayern Munique, em 2016, e para o Manchester United, um ano depois, respetivamente, tal como tinha acontecido em 2015 com o rival portuense, no processo que terminou com a saída do colombiano Jackson Martínez para o Atlético de Madrid.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório