Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2020
Tempo
MIN 8º MÁX 13º

Edição

"Digo aos pontas de lança para começarem a ver o canal Panda"

Treinador encarnado fez a antevisão ao último jogo do Benfica na Liga dos Campeões.

"Digo aos pontas de lança para começarem a ver o canal Panda"

Bruno Lage esteve esta segunda-feira, em conferência de imprensa para fazer a antevisão ao jogo do Benfica diante do Zenit. Ao lado do treinador encarnado esteve Pizzi

Perguntas para Bruno Lage 

Despedida de Rogério Pipi: "Não sei, o plantel é muito jovem. Perde-se uma referência daquele Benfica que nós trabalhamos para voltar a ser. Para além do nosso registo nacional, temos de ter um registo muito bom internacionalmente. É uma referência que se perde. Um pequeno à parte: A nossa mentalidade leva-nos a ficar muito agarrados ao passado. Tiveram aqui o Pizzi, que está a fazer a melhor época de sempre, e metade das perguntas foram sobre os jogos que ele não jogou e ninguém lhe perguntou se ele iria jogar amanhã." 

Pizzi vai ser titular?: "Qual é o onze base? É o onze que venceu o Sporting na Supertaça ou o onze que venceu no Bessa? Se olharmos para um e para o outro, há cinco jogadores diferentes. Lembro-me de termos falado da ausência de Pizzi, de Rafa ou de André Almeida e curiosamente dos três, dois estão lesionados. Do nosso lado, tudo fazemos para tomarmos as melhores decisões. Eu sinto isso. As pessoas podem ter outra opinião, mas nós não podemos adivinhar o desgaste dos vários jogos. Temos de fazer uma análise ao desgaste de cada jogador. A jogarmos com dois ou três dias de intervalo, nós temos de tomar decisões. O nosso trabalho é evitar que eles se lesionem, mas há coisas que não podemos controlar. O Rafa contraiu uma lesão rara, igual ao do Chiquinho. O melhor onze foi o que jogou com o Boavista, mas há três meses foi o onze que venceu o Sporting na Supertaça. O onze varia a cada momento, a estratégia de um jogo e tudo aquilo que é a recuperação dos jogadores. A idade, a forma como recuperam..."

Renovação de contrato: "Vamos aguardar. Quando for concretizado, logo ficam a conhecer tudo o que se vai passar." 

Gerir a ansiedade: "As entradas fortes? Têm de ser sempre. O mais importante não é isso, mas sim sermos consistentes ao longo dos 90 minutos. Por vezes, a pressa não resulta. Vamos jogar contra uma equipa muito competente e temos de marcar um golo de cada vez. Sabendo que tendo a bola, temos mais possibilidades de criar mais ocasiões de golo. Independentemente do adversário e da competição, a nossa forma de jogar tem de ser a mesma." 

Conceição disse que o FC Porto iria ser campeão: "Eu olho para aquilo que nós vamos fazendo. A nossa forma de trabalhar é um jogo cada vez. Agora é o Zenit e a seguir temos o Famalicão. É esta a nossa forma de estar." 

Zenit: "Vimos muitos jogos do Zenit. O Pizzi já disse. Têm uma dinâmica muito interessante com os quatro homens da frente. A grande referência na bola aérea... Uma segunda bola interessante, com muita gente a atacar a profundidade. É também muito sólida a defender. Acima de tudo, é uma equipa muito experiente. Vale muito pelo que é o seu coletivo. Quando vais para campo e pensas em muita coisa... Tens de te focar naquilo que são as tarefas e as missões e depois tirar partido das situações da equipa." 

Carlos Vinícius: "A primeira coisa que digo aos pontas de lança é para começarem a ver o canal Panda. É meio caminho andado para estarem sempre tranquilos. Ainda hoje tivemos a nossa reunião e partiu muito sobre isso. Eu não fui jogador e às vezes vejo ex-jogadores a falarem dos jogadores e esquecem-se daquilo que foram e daquilo que viveram. Cobra-se muito nos avançados. A cada jogo, a equipa vence e o avançado não marca golo. Temos que entender do nosso lado e dar uma tranquilidade imensa aos nossos avançados: RDT, Seferovic e Vinícius. A vida do ponta do lança é passar muito tempo isolado e de repente com um toque com que uma jogada normal se transforme numa jogada bonita. Nós analisámos o primeiro golo com o Boavista. Deu para reparar no passe do Tomás, do Adel e da fantástica assistência do Pizzi. Mas se aquilo não dá golo a jogada não tinha o mesmo significado..."  

Novamente o Zenit: "As ausências fazem parte do jogo e estas grandes equipas, como o Zenit e o Benfica, têm planteis compostos por grandes jogadores. Quem entrar em campo vai sempre dar uma boa resposta. Mas sim, estamos preparados para isso. Seria uma surpresa para mim o Zenit jogar amanhã com uma linha de cinco. Preparámos vários cenários." 

Sofrer um golo significa marcar quatro: "A equipa tem de estar preparada para tudo. Temos de ter a capacidade de atrair e criar espaços para chegar a áreas de finalização. A equipa tem de manter o equilíbrio. A pressa passa por saber criar espaços e não se desequilibrar. A nossa preocupação é estarmos preparados para vários cenários." 

Perguntas para Pizzi 

Benfica tem de vencer por 2-0: "Acho que isso não pode mexer com a nossa abordagem. Sabemos que só uma vitória nos interessa. Obviamente que sabemos que poderão existir outras contas, mas o foco é vencer e conquistar os três pontos que nos garantam a qualificação para a Liga Europa." 

Merece ser intocável no Benfica: "Trabalho o máximo para poder merecer a confiança do míster. No Benfica não há jogadores intocáveis porque temos um plantel de muita qualidade e recheado de talento. Aqui, o nosso foco é trabalhar todos os dias, merecer a confiança do míster e ser titular." 

O que falta na Champions?: "Estou aqui há muitos anos e já passei por momentos em que fomos eliminados logo na fase de grupos e já tive momentos em que tivemos a felicidade de chegar aos quartos de final. Acho que falta é um bocado a mentalidade... O povo português ainda é um bocado... Limita-se a fazer as coisas normais. Na Liga dos Campeões temos que nos soltar ainda mais porque do outro lado estão equipas muito fortes. Faltou-nos essa mentalidade mais competitiva e positiva. Infelizmente, este ano voltámos a não passar à próxima fase, um bocado também por momentos com azar, como o jogo em Leipzig." 

Papel diferente na Champions: "Temos um plantel recheado de bons jogadores e nem todos podem ser titulares. Isso depende do míster Bruno Lage. Nós, jogadores do Benfica, temos um grupo fantástico e que trabalha todos os dias. Eu não sou, nem de perto nem de longe, um jogador que se considere intocável. Respeito sempre as opções do míster e o que eu fiz e o que eu faço, seja de início ou como segundo opção, é dar o máximo em prol da equipa."

Rotatividade na Champions: "Como já respondi, temos 29 ou 30 jogadores e são todos de qualidade. Todos eles podem ser titulares. Nós, jogadores, temos de estar preparados para jogar de dois em dois dias, ou de três em três. Depende da estratégia da equipa técnica. Todos têm de estar preparados para jogar de início, ser suplente ou ir para a bancada." 

Liga Europa não motiva tanto como a Champions: "Todos sabemos que a Champions é a maior competição europeia a nível de clubes. A maior motivação que há é jogar na Liga dos Campeões. No entanto, não conseguimos a qualificação e o nosso foco amanhã tem de ser vencer e conseguir chegar à Liga Europa. Se conseguirmos chegar lá, vamos fazer tudo para fazer uma grande campanha, como aconteceu o ano passado."

Parte psicológica para amanhã: "Uma das coisas que o míster nos pede é para não deixarmos de fazer em campo aquilo que fazemos nos treinos. Fazer essas coisas no jogo. É isso que temos de fazer e amanhã temos de encarar o jogo de maneira positiva. Fizemos um grande jogo no Bessa, na sexta-feira, e amanhã queremos dar uma alegria aos nossos adeptos." 

Zenit: "Conhecemos todos os jogadores do Zenit. Têm muita qualidade, sobretudo o Dzyuba na frente, que segura muito bem a bola. É a referência da equipa do Zenit. Temos de estar preparados para todos os jogadores." 

Benfica sem um 6: "Independentemente de quem joga, acho que estamos muito tranquilos e satisfeitos. Claro que são jogadores diferentes, há alguns que gostam mais de defender e outros que gostam de ter a bola. Nós, os jogadores da frente, gostamos dos jogadores que têm a bola e que fazem variações de flancos. Isso depende sempre do míster. Temos de dar o máximo em prol da equipa."  

Douglas Santos: "É um jogador com muita qualidade e que sobe muito bem pelo flanco esquerdo. Como é óbvio, tenho de estar preparado para isso. É um lateral que gosta de fazer bons cruzamentos. Temos de estar todos preparados para todos os jogadores porque têm muita qualidade. Têm mostrado isso sobretudo na Liga russa." 

[Notícia atualizada às 20h13]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório