Meteorologia

  • 17 JANEIRO 2020
Tempo
14º
MIN 11º MÁX 14º

Edição

Só um Tecatito não chega. As notas do Belenenses SAD-FC Porto

Dragões não foram além de um empate no Jamor e já vêem o líder Benfica a quatro pontos. Neste momento, o FC Porto soma 32 enquanto os rivais de Lisboa têm 36.

Só um Tecatito não chega. As notas do Belenenses SAD-FC Porto

O FC Porto não foi além de um empate a um golo (1-1) no Jamor frente ao Belenenses SAD, este domingo, na 13.ª jornada da I Liga. 

Para a equipa de Pedro Ribeiro marcou André Santos, logo aos 14 minutos, e para os dragões marcou Alex Telles de grande penalidade, aos 32 minutos.

Um ponto para cada equipa e o FC Porto já vê o líder o Benfica a quatro pontos. Quanto ao Belenenses SAD é 12.º classificado com 15 pontos.

Figura do jogo: Tecatito Corona foi sempre o mais desequilibrador, o mais inconformado e o elemento que mais tentou levar a equipa para a frente. O mexicano começou a jogar como extremo e já na segunda parte passou a ter tarefas mais defensivas, de forma a que equipa pudesse estar mais balanceada para o ataque. Seja a extremo ou a ala, Corona conseguiu sempre fazer a diferença no um para um, mas sozinho não deu para oferecer os três pontos ao FC Porto. Merecia colegas mais inspirados para coroar a sua esforçada e boa exibição.

Desilusão: Continua a ser um dos elementos mais débeis da equipa. Cumpre a atacar, mas é limitado. A defender está ainda mais repleto de limitações. Falamos de Wilson Manafá. Metade dos passes que acertou foram feitos para o guarda-redes ou para os centrais. Uma estatística bem demonstrativa daquilo que o lateral não consegue acrescer à equipa: qualidade.

Surpresa: Koffi foi seguro entre os postes e se o Belenenses SAD conseguiu manter o empate, muito o deve ao seu guarda-redes. Mesmo sem uma chuva de oportunidades por parte do FC porto, Koffi fez um par de boas defesas, mostrou tranquilidade e evitou o golo quase certo de Sérgio Oliveira.

Sérgio Conceição: Montou bem a estratégia e a sua equipa dominava até ao momento do golo sofrido. As desatenções pagam-se caro e a desinspiração também. O FC Porto foi este domingo uma equipa desinspirada e que contou pela frente com um Belenenses SAD aguerrido e competitivo, ou seja, que também teve o seu mérito. No segundo tempo, Conceição lançou Nakajima e Sérgio Oliveira que vieram acrescentar qualidade de jogo no meio-campo portista, mas mesmo assim não chegou para garantir a vitória no Jamor.

Pedro Ribeiro: Prometeu e cumpriu. Que belo é ver uma equipa a tentar jogar futebol, de igual para igual, com um ‘grande’. O Belenenses SAD não estacionou o autocarro e mostrou que, de facto, tinha ido a jogo para conquistar mais do que um empate. Sentiu dificuldades, o que é normal, mas o técnico dos azuis do Jamor fez com que a sua equipa olhasse nos olhos dos dragões e no fim foi premiado com um saboroso empate.

Artur Soares Dias: Há vários lances passíveis de análise, principalmente o golo de André Santos, que foi antecedido por uma alegada mão de um jogador do Belenenses SAD, motivo de muitas queixas por parte dos dragões. Aos 47 minutos, Corona caiu na área e os azuis e brancos também reclamaram grande penalidade, mas o árbitro mandou seguir.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório