Meteorologia

  • 21 JANEIRO 2020
Tempo
MIN 6º MÁX 13º

Edição

Pinto da Costa arrasa a arbitragem e deixa farpas ao Benfica

Presidente portista aponta ao dedo ao segundo golo do Benfica diante do Boavista e também acusa a Sport TV de "falta de seriedade".

Pinto da Costa arrasa a arbitragem e deixa farpas ao Benfica

Pinto da Costa arrasou, este sábado, a arbitragem portuguesa, nomeadamente a utilização do VAR. O presidente do FC Porto afirmou que a introdução desta ferramenta no futebol português só foi boa para "alguns" e que o segundo golo ao Benfica diante do Boavista, ontem no Bessa, nunca seria validado na Liga dos Campeões. 

"Acho que isto é um problema mais fundo do que estarmos focados nos mais recentes casos anormais. A FPF, numa preocupação constante em melhorar o futebol, lançou o VAR. Com as melhores intenções, certa de que iria beneficiar a verdade dos resultados e do futebol. Há que louvar esse esforço. Mas depois, na prática, verifica-se que isso foi bom só para alguns", começou por dizer Pinto da Costa, em declarações ao Porto Canal, prosseguindo. 

"Sem estar em entrar em juízos de valor, vou-me restringir aos fatos. No jogo com o Paços de Ferreira, o Otávio sofre um penálti e o árbitro a metro e meio dele e não assinalou. O VAR, com todas as condições para comodamente ver o jogo, não interveio. Ontem, foi a mesma coisa com outros figurantes e outros favorecidos: o Benfica. O senhor Jorge Sousa tinha obrigação, até porque o CA é o árbitro número 1 português... Mal vai a arbitragem se for normal que o árbitro número 1 tenha analisado lances como estes. E toda a gente, todos os críticos [na imprensa], são unânimes em considerar que foi grande penalidade. E o VAR também não assistiu. O senhor Hélder Malheiro, há pouco dias, no Vizela-Benfica para a Taça de Portugal, teve decisões em termos de cartões amarelos que seriam os segundos e que foram perfeitamente diferentes conforme as cores das camisolas", explicou. 

Pinto da Costa acredita ainda que o VAR só funciona para um lado e que há "pessoas" que têm de ser afastadas desta função nos jogos do campeonato. 

"O VAR foi uma feliz iniciativa da FPF, mas se depois na prática se as pessoas que estão no VAR só interferem quando se trata para um lado em lances como estes, tão cruciais, essas pessoas não têm condições para poder estar no VAR. Compete ter a coragem para assumir isso e não os colocar lá. Não é duvidar da seriedade deles. É apenas constatar a sua incapacidade de perante os factos terem a reação necessária de chamar a atenção do VAR", vaticinou. 

O presidente portista criticou ainda a Sport TV, nomeadamente o antigo "fiscal de linha" de Hélder Malheiro, acusando ainda a estação televisiva de "falta de seriedade". 

"Um aspeto para mim muito importante, ontem todos os analistas foram unânimes em considerar que o golo [do Benfica] foi ilegal. Mas na Sport TV, no [programa] juízo final.... Quem a vê, paga. Quando se paga um serviço, temos de exigir, no mínimo, seriedade. O senhor que estava lá a analisar, que por acaso, só por acaso, até ao ano passado foi fiscal de linha do Hélder Malheiro, foi o único, que mesmo perante as imagens, conseguiu ver que não havia falta. Aqui sim, assumo que é uma falta da seriedade da Sport TV em ter pessoas incapazes de serem corretas na sua análise e a defraudar a verdade que nós estamos a ver e a pagar. Repito, a Sport TV faz muito milhões à custa dos contribuintes e dos assinantes. Isso é que é lamentável. É uma questão que se deve refletir. Os responsáveis da Sport TV, se tiverem o mínimo de vergonha, acho que devem estudar bem o assunto e não permitir que estejam a contribuir para a mentira no futebol", frisou. 

Por último, Pinto da Costa deixou também uma farpa ao Benfica por conta do fraco desempenho dos encarnados na Liga dos Campeões. 

"Não são uma preocupação nossa. São uma realidade. Evidentemente que, em termos de Liga Europa, temos sido prejudicados por não haver VAR. Ainda no último jogo foi assim. Entendemos que há lances difíceis de analisar e que o VAR é uma ferramenta importante. Agora, se for para não assinalar as coisas quando são para determinado lado é evidente que o VAR não é preciso para nada. Estamos preocupados com os nossos jogos. Sentimos que há coisas que estão a acontecer e que não deviam acontecer. Não é por acaso o nosso nível exibicional e os nossos resultados são mais ao menos idênticos em Portugal ou em qualquer prova no estrangeiro. Há outros que, se calhar, têm mais dificuldades. Se houver lances como aquele que houve ontem no Bessa, nunca poderiam ser golos numa Liga dos Campeões", rematou o líder azul e branco. 

Na conferência de imprensa deste sábado, de antevisão ao jogo com o Belenenses SAD, o Sérgio Conceição afirmou subscreve as palavras do presidente do FC Porto. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório