Meteorologia

  • 17 OUTUBRO 2019
Tempo
19º
MIN 19º MÁX 23º

Edição

Kikas: O novo príncipe azul descoberto num... Castelo Branco

O Desporto ao Minuto conta-lhe a história do jovem avançado do Belenenses SAD que esta jornada, aos 20 anos, se estreou a marcar na Primeira Liga, no embate com o Sp. Braga.

Kikas: O novo príncipe azul descoberto num... Castelo Branco

Corria o início do século XXI e Kikas era já um nome bem conhecido no futebol do distrito de Castelo Branco. Com passagens por vários clubes, Rui Rodrigues, de seu nome, alimentava a sua paixão e, sem dar por isso, transmitia-a, aos poucos, ao pequeno João Diogo, o seu filho, que aos cinco anos era presença assídua em cada treino e em cada jogo. Cerca de 15 anos depois, muita coisa mudou. O então médio trocou os pelados pelo sofá e foi de lá que viu, pela televisão, o seu menino concretizar um dos seus maiores sonhos de outros tempos: marcar um golo na Primeira Liga. 

Aos 20 anos, o 'novo' Kikas justificou a aposta do técnico Silas, abriu caminho à vitória do Belenenses SAD, por 2-0, sobre o Sp. Braga, na Pedreira, e motivou um turbilhão de emoções ao pai, que, dois dias depois, ainda não disfarça a palpitação na voz.

"Foi uma emoção enorme! Depois do que aconteceu no último jogo, em que falhou dois golos com o Marítimo, era o que ele precisava. Foi uma sensação inexplicável. Qualquer pai sente um momento destes de forma diferente e eu, como também fui jogador, fiquei mesmo muito contente. Não há palavras para descrever o que senti naquele momento", começa por dizer Rui Rodrigues, à conversa com o Desporto ao Minuto, admitindo que, ao ver a bola entrar na baliza de Tiago Sá, a sua cabeça 'recuou' automaticamente no tempo.

"Ele começou muito cedo a dar os primeiros pontapés na bola aqui na rua. Já era assim... Sempre me acompanhou para todo o lado. Esteve comigo no Benfica e Castelo Branco, no Escalos, no Oleiros, enfim, em todos os clubes onde joguei. Ia sempre comigo para todo o lado. O vício do pai passou para o filho", recorda, bastante emocionado.

Foi desta forma, correndo pelos campos do interior do país, que o agora avançado dos azuis despertou o 'bichinho' da bola. Natural de Castelo Branco, foi aí, nas escolas do Benfica local, que deu os primeiros passos. Com apenas 10 anos, o talento já era evidente. A experiência nas escolas do Sporting serviu para confirmar que, de facto, João Diogo tinha algo diferente. O regresso a casa levou para o Desportivo de Castelo Branco e o crescimento não mais parou, até chegar aos 16 anos, altura em que conheceu aquele que é hoje, mais do que empresário, um grande amigo: Nuno Correia.

"Foi o seu 'faro' de golo que me despertou a atenção quando o vi pela primeira vez. Aquele instinto que ele tinha e que tem e que o coloca sempre no caminho da bola. Este golo ao Sp. Braga é o que eu chamo um golo 'à Kikas', pois estava no sítio certo à hora certa para marcar. Sempre foi assim, uma coisa que nasceu com ele", refere o agente, que levou Kikas para a formação do V. Guimarães, em 2014, não escondendo a felicidade por ver o jovem alcançar o tão ambicionado feito: "Foi uma emoção muito grande, pois uma avançado vive de golos e ver o Kikas marcar pela primeira vez no principal escalão do nosso futebol foi especial. Foi o coroar de todo o trabalho, de toda a dedicação e de todo o empenho."

Ao longo de todo este trajeto, a família e os amigos têm sido os principais pilares de sustentação do atacante. "Falamos todos os dias, seja por telefone ou por mensagens. Ainda antes do jogo de Braga lhe mandei uma mensagem a desejar boa sorte. Nesse aspeto, estamos sempre juntos", confessa o pai, grato também pelo trabalho de Nuno Correia. "Teve um grande mérito no percurso do João", frisa ainda.

Notícias ao MinutoKikas, aqui com o seu empresário, Nuno Correia, transferiu-se do Benfica e Castelo Branco para o Belenenses SAD no último defeso.© Facebook Kikas

Passo atrás para 'explodir' em casa

Se Guimarães ficou eternizada como a cidade Berço, pode dizer-se que Kikas nasceu mesmo... em Castelo Branco. A aventura nos vimaranenses 'lapidou', no entanto, o diamante, que viria a brilhar a alto nível... em casa. Depois de duas épocas no Minho, o jovem voltou novamente atrás e ingressou no Benfica e Castelo Branco, do Campeonato de Portugal, em 2017. Bastou uma temporada, com 20 golos em 30 jogos, para que o Belenenses SAD manifestasse interesse em contratá-lo. Tal como assumiu na conferência de imprensa após a partida com o Sp. Braga, Silas foi vê-lo 'in loco' e ficou encantado com a sua qualidade, dando o 'sim' para o acordo. 

Este 'salto' na carreira do craque não surpreendeu André Caio, então guarda-redes dos albicastrenses e um dos melhores amigos do novo camisola 98 dos azuis. "Ele sempre quis mais e mais. Trabalha como ninguém e é extremamente focado. Conheço-o desde miúdo e já cá de destacava pela capacidade física e instinto goleador. Como pessoa, é das mais humildes que já apanhei no futebol. Nunca espera nada de mau das pessoas, pois ele dá sempre o melhor. Gosta de ajudar toda a gente", conta o guardião, que também já passou pela formação do FC Porto, à conversa com o nosso site, após o jogo frente ao Oleiros

Notícias ao MinutoAvançado assinou 20 golos em 30 jogos ao serviço do emblema albicastrense na na última época.© Facebook Kikas

Aprovação de (antigo) capitão

Quando chegou ao Belenenses SAD, Kikas deparou-se com uma realidade totalmente distinta. Cidade, clube, companheiros e, claro, divisão, tudo mudou na vida do goleador albicastrense. De uma equipa do Campeonato de Portugal, o jovem passou para um dos históricos do futebol português, liderado por dois técnicos que em tempos foram suas referências, Silas e Zé Pedro, e cujo plantel era também capitaneado por um jogador já com larga experiência nacional e internacional, Fredy. O Desporto ao Minuto também falou com o angolano e os elogios para a nova 'conqueluche' dos azuis são mais que muitos.

"Como pessoa, é cinco estrelas! É um miúdo cinco estrelas, com um coração enorme, adora estar sempre a rir e quando chegou foi muito correto e educado. Sempre bastante respeitador, alegre, muito boa gente mesmo", começou por referiu o jogador que na reabertura do mercado rumou à Turquia para representar o Antalyaspor.

"É um jogador que gosta de trabalhar, de aprender, é rápido, finaliza bem e tem uma qualidade boa que poucos têm: gosta de dar muita profundidade e não tem receio de arriscar. Isso é muito importante. Acredito que vai ter um bom futuro", acrescentou.

Notícias ao MinutoO jovem começou a despontar no Desportivo de Castelo Branco, antes de se mudar para o V. Guimarães.© Facebook Kikas

A surpresa ao amigo depois de marcar ao Sp. Braga

Apesar de ter conseguido cumprir um dos seus grandes objetivos este fim-de-semana, até foi Kikas a dar uma prenda a André Caio. Depois do golo no Estádio Municipal de Braga, o jovem aproveitou a folga, viajou para o interior do país para rever a família e acabou por surpreender o amigo de longa data.

"É engraçado que eu fiz anos no sábado e ele veio de Lisboa de propósito e fez-me uma surpresa. Estava tranquilo, ele é mesmo assim. Nós até nos metemos com ele e até fica meio tímido", assinala o... antigo 'motorista': "Quando ele estava em Castelo Branco era sempre eu que o ia buscar e levar."

Notícias ao MinutoAndré Caio [à direita assinalado] conhece Kikas [à esquerda assinalado] desde a infância.© Facebook Kikas

O 'albino' que no bilhar não acertava uma

Além dos inúmeros episódios protagonizados dentro de campo, André Caio e Kikas já somam muitas histórias fora do futebol e, segundo o guardião albicastrense, o avançado fez bem em dedicar-se totalmente ao futebol.

"Costumávamos jogar muitas vezes bilhar e ele nunca ganhava. À melhor de três, perdia sempre. Impressionante", recordou, entre risos, desvendando um dos 'alcunhas' do jogador: "Sempre foi muito branquinho e nós gozávamos por isso. Até lhe chamamos albino. Quando ele publica alguma foto com roupa branca, perguntamos logo se está sem camisola."

Notícias ao MinutoPai continua a ser o principal suporte do jovem avançado do Belenenses SAD, depois de todo um percurso lado a lado. Aqui, comemoraram juntos um título distrital no Desportivo de Castelo Branco.© Facebook Kikas

Futuro com os pés bem assentes no chão

Tranquilo e confiante, Kikas não se entusiasma com o momento. Família e amigos garantem que o atacante encarou este feito com total naturalidade e que o pensamento já está no regresso ao trabalho. "É um jovem, está a dar os primeiros passos, tem tido oportunidades e acredito que vai provar que as merece, pois já demonstrou que quando tem minutos faz golos. Penso que vai chegar longe, pois aquele instinto matador é especial, algo que nasceu com ele. Tem que continuar assim", frisa Nuno Correia, numa opinião partilhada pelo pai.

"Eu sou suspeito para falar dele, pois é meu filho. Sei que ele tem muitas qualidades, mas tem que ter os pés bem assentes no chão. É uma boa fase, certamente marcante, mas só será importante se tiver continuidade. Tem que trabalhar mais ainda e manter-se sempre focado. O tempo o dirá o que isto vai dar", conclui.

Registe-se na Betano e aproveite o Bónus de 50% até 50€ no primeiro depósito! Jogue no Casino e ganhe Rodadas Grátis!

 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório