Meteorologia

  • 20 ABRIL 2019
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 19º

Edição

I Liga - Os lances mais polémicos do principal escalão

Mais vídeos

Football Leaks: Chelsea, Mendes e Mourinho em esquema de fuga ao fisco

Der Spiegel revela que, pese embora os blues tenham contratado o empresário português para mediar a negociação com Mourinho, o treinador acabou por ter de pagar 10% da sua comissão e respetivos impostos.

Football Leaks: Chelsea, Mendes e Mourinho em esquema de fuga ao fisco
Notícias ao Minuto

07:32 - 15/11/18 por Notícias Ao Minuto 

Desporto Contrato

O jornal alemão Der Spiegel revelou, esta quarta-feira, novas informações obtidas pelo Football Leaks, que colocam em causa a forma como se processou o regressou de José Mourinho ao Chelsea, no verão de 2013.

A publicação adianta que uma investigação aberta pelo Fisco britânico (HMRC), envolvendo 171 jogadores, 44 clubes e 31 agentes, detetou um alegado esquema que terá tido como objetivo escapar ao pagamento de impostos.

Mas vamos por partes. A lei britânica estipula que, quando um empresário medeia uma negociação em nome de um jogador ou treinador, o clube com o qual negoceia será o responsável por lhe pagar a comissão, como parte do ordenado do contratado. Além disso, o jogador ou treinador tem de pagar impostos dessa mesma comissão, ao passo que o clube fica encarregue da contribuição para a segurança social.

No entanto, quando um empresário negoceia em nome de um clube, esse mesmo clube pode declarar as comissões como despesas de negócio e, assim, pagar bem menos no que a impostos diz respeito. Uma alínea que, descobriu o HMRC, é muitas vezes explorada para fuga ao fisco: o clube contrata o empresário e poupa na carga fiscal, pese embora este esteja, na verdade, a trabalhar para o jogador ou treinador.

E, segundo o Der Spiegel terá sido essa a estratégia usada pelo Chelsea na recontratação de José Mourinho. De tal maneira que, num e-mail enviado por um responsável dos blues aos representantes do treinador português – encabeçados por Jorge Mendes – datado de junho de 2013, é apontado que “não é credível, para matéria de impostos, que alguma parte da verba [relativa à comissão] não seja alocada aos serviços de José [Mourinho]”.

Nesse sentido, o clube incluiu, nos primeiros rascunhos do contrato, uma alínea que estipulava que o técnico seria responsável por pagar 10% da comissão devida a Jorge Mendes. A condição gerou algum ‘celeuma’ com Carlos Osório de Castro, empresário de Jorge Mendes, que se mostrou relutante em incluí-lo na versão final. No entanto, esta acabou mesmo por prevalecer.

Jorge Mendes terá, assim, negociado um contrato multi-milionário com José Mourinho, supostamente, em nome do Chelsea. No entanto, no final, o treinador português acabou por ter de pagar, ao super-agente, 10% da sua comissão e os respetivos impostos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório