Meteorologia

  • 26 JANEIRO 2020
Tempo
12º
MIN 8º MÁX 16º

Edição

"Quando cheguei não tinha chuveiros, era só um cano, com água fria"

Antigo central do Benfica, em grande entrevista à BTV, confidenciou que o clube que hoje é reconhecido internacionalmente é muito diferente do que encontrou quando se mudou do Cruzeiro para Portugal.

"Quando cheguei não tinha chuveiros, era só um cano, com água fria"

Depois de 'uma vida' ao serviço do Benfica, Luisão, mítico central das águias, arrumou de vez as chuteiras.

O antigo internacional brasileiro, esta sexta-feira, em entrevista à BTV, abriu as portas da memória e relembrou o momento em que cruzou o Atlântico para assinar pelas águias.

Navegando num mar de lembranças, o central encarnado diz que quando chegou para assinar pelo emblema da Luz nem água quente existia nos balneários.

Falando sobre as suas impressões, o antigo atleta confessou que pensou em voltar ao Brasil, mas referiu que fui a intervenção de Luís Filipe Vieira a fazê-lo permanecer em terras lusas.

"Quando cheguei [ao Benfica], fui treinar e era em Massamá. Não tinha chuveiros, era só um cano, com água fria. Eu vinha do Cruzeiro, com muitas condições e vi um Benfica sem estrutura. Um pouco estranho para o que eu imaginava. Isso foi a minha primeira impressão do clube", começou por contar o agora antigo atleta..

"A primeira vontade que eu tive foi ligar para o meu empresário e dizer: 'O que eu encontrei aqui não dá'. Foi aí que o Presidente me chamou e me disse que este Benfica ia deixar de existir. Mostrou-me os projetos e o que ia acontecer", disse Luisão.

"Que ideia tinha do Benfica? Eu não hesitei em momento nenhum. Primeiro, era em Portugal e o nome 'Benfica' já era forte. Mas eu não imaginava a grandeza que tinha. É maior ainda. Eu vim só com a roupa do corpo, nem tive tempo de passar no meu apartamento. Fui direto para o aeroporto e viajei para Lisboa", afirmou o ex-atleta, falando depois sobre a relação com Luís Filipe Vieira, lembrando que foi o máximo dirigente das águias a ir buscá-lo pessoalmente..

"Foi ele [Luís Filipe Vieira] quem me foi buscar ao Brasil, acompanhado por Veiga. Ele é que acreditou e apostou em mim. Depois tudo se desenrolou ao longo dos anos. O presidente fez o principal, o mais importante", defendeu para terminar sobre este tema.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório