Meteorologia

  • 17 AGOSTO 2018
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 20º

Edição

Octávio Machado ao lado do plantel: "Eu queria lá estar"

Antigo dirigente do Sporting lamentou profundamente todo o clima de terror vivido esta terça-feira em Alcochete.

Octávio Machado ao lado do plantel: "Eu queria lá estar"
Notícias ao Minuto

12:16 - 16/05/18 por Ruben Valente 

Desporto Declarações

Foi o dia mais negro de uma instituição centenária, com um historial que honra todos os sportinguistas. Uma página vergonhosa, que teve o seu epílogo com um ato de puro terrorismo”. Foi assim que Octávio Machado começou por descrever ao Desporto ao Minuto todo o clima de terror ontem vivido na Academia do Sporting, em Alcochete.

O antigo dirigente dos leões acredita que os jogadores têm legitimidade para querer abandonar o clube, até porque “a lei assim o permite”.

“É uma questão de segurança. Todos têm de ter segurança no trabalho. Mas mais importante que tudo isso é esta nódoa, esta imagem que passou para todo o mundo, que deixou o Sporting numa situação muito complicada”, acrescentou.

Para Octávio Machado foi difícil ver o amigo Jorge Jesus e outras pessoas que conhece tão bem a passar uma situação de terror como a que foi vivida por equipa técnica, jogadores e staff.

“Eu queria lá estar, sinceramente. Queria ser um daqueles que estava lá. A primeira reação que tive foi que gostaria de lá estar com eles. Porque eu conheço-os e sei quem é aquela família. Quem se mete com o Bas Dost, que sai do seu país, que se sente feliz no Sporting, relança a carreira… e depois é agredido daquela forma, é das coisas mais baixas que eu já vi até hoje. E o sr. presidente não teve uma palavra”.

Depois, sem rodeios, Octávio Machado apontou o dedo a Bruno de Carvalho, o culpado de tudo isto, na sua opinião.

“Isto é o corolário de toda uma série de afirmações, provocações e insultos que têm sido feitas pelo presidente Bruno de Carvalho. De uma maneira injustificada, insultou tudo e todos, inclusive os adeptos e sócios do Sporting. Ele colocou o foco nos jogadores e não tomou atitude em duas ou tês situações.: Tochas atiradas ao Rui Patrício no jogo com o Benfica. Um ato miserável condenado por todos os sportinguistas que estavam em Alvalade nesse jogo. Neste caso, não podemos confundir a Juventude Leonina, que são um grupo de jovens que gostam do Sporting e apoiam o Sporting. Isto foi feito por um grupo organizado e infiltrado. Ele podia ter agido. Nada fez… zero. O timing da entrevista ao Expresso… depois aquela espera na garagem na Madeira. Tudo isto contribuiu para o ambiente que se vive”, comentou o ex-diretor para o futebol do Sporting, que acredita que Jaime Marta Soares, presidente da mesa da Assembleia Geral do clube, deveria ter tido outra postura.

“Bruno de Carvalho se tivesse vergonha na cara já se tinha demitido. Eu não consigo definir um homem daqueles. Sinto é pena de alguns que o seguem como o Carlos Vieira. Agora, os outros não têm que fazer. Vivem daquilo e não têm para onde ir. E há um homem que tinha ameaçado o Bruno de Carvalho de exoneração quando ele ameaçou jogar com o Paços de Ferreira com a equipa. Agora, nada fez e disse que segunda-feira iriam reunir. Tenha vergonha Marta Soares”, criticou Octávio Machado, deixando um último lamento.

“O Bruno de Carvalho costumava dizer que não havia ninguém acima do Sporting. Mas ele conseguiu pôr o Sporting ao nível dele... Baixo. Rastejante. Baixo. Ele já deveria ter saído”, concluiu.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.