Meteorologia

  • 16 AGOSTO 2018
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 18º

Edição

A Casa Golden é o novo livro de Salman Rushdie

O novo romance de Salman Rushdie, 'A Casa Golden', numa tradução para português de J.Teixeira de Aguilar, é publicado na próxima terça-feira, anunciou hoje a editora.

A Casa Golden é o novo livro de Salman Rushdie
Notícias ao Minuto

12:41 - 21/04/18 por Lusa

Cultura Literatura

Segundo comunicado das Publicações D. Quixote, que chancelam o romance de 423 páginas, nesta obra, o autor britânico nascido há 70 anos na Índia, "faz uma parábola da América Moderna".

'A Casa Golden' narra "a história do poderoso magnata do imobiliário Nero Golden, que imigra para os Estados Unidos em circunstâncias misteriosas, assumindo, ele e os seus três filhos adultos, novas identidades, adotando nomes romanos, e instalam-se numa grandiosa mansão do centro de Manhattan".

O milionário chega aos Estados Unidos, "pouco após a tomada de posse de Barack Obama", em 2009, e "tanto ele como os filhos, todos excecionais por direito próprio, ocupam rapidamente o seu lugar no topo da sociedade nova-iorquina".

"A história da família Golden é contada sob a perspetiva de um seu vizinho e confidente, René, um aspirante a cineasta que encontra nos Golden o tema perfeito, e escreve o desmoronar da casa Golden: a vida faustosa do dinheiro, da arte e da moda, um litígio entre irmãos e, uma metamorfose inesperada, o aparecimento de uma mulher bela, traição e assassínio e, bem longe, na pátria abandonada, um bom trabalho de informações".

Segundo a editora portuguesa, apelando à literatura, à cultura pop e ao cinema, Rushdie "tece a história do ambiente americano ao longo dos últimos oito anos, tocando todos os pontos: a ascensão do movimento 'Birther', do 'Tea Party', do 'Gamergate' e da política de identidade, o efeito de ricochete do politicamente correto, a influência dos filmes de super-heróis e, evidentemente, a eclosão de um vilão ambicioso, desapiedado, narcisista e profundamente conhecedor da comunicação social, que usa maquilhagem e pinta o cabelo".

"Salman Rushdie escreveu um romance insuperável sobre identidade, verdade, terror e mentiras", sublinha a mesma fonte, que o qualifica como "estranhamente premonitório".

O autor viveu sob a proteção policial da Scotland Yard, depois de ter sido acusado de blasfémia pelo aiatola Ruhollah Khomeini, líder supremo da República do Irão, em fevereiro de 1989, e lhe decretou uma 'fatwa', decreto islâmico de condenação e que colocou em risco a sua vida. Todavia o autor continuou a escrever. Em 1993, conquistou o Booker of Bookers, e, em 2008, o Best of the Booker.

O romance 'Os Filhos da Meia-Noite' tinha valido ao autor o Prémio Booker, em 1981. Ao longo da carreira foi distinguido, designadamente, com o Prémio Withbread, em 1995, e o Prémio Aristeion de Literatura da União Europeia, em 1996, pelo romance 'O Último Suspiro do Mouro'.

Em 2007, Salman Rushdie foi tornado cavaleiro pela rainha Isabel II, de Inglaterra. O Governo francês, por seu turno, condecorou-o com a Oedwn das artes e Letras, com o grau de comandante. Em 2012 foi publicada em Portugal a sua autobiografia, 'Joseph Anton -- Uma memória'.

O título 'A Casa Golden', sucede a 'Dois Anos, Oito Meses e Vinte e Oito Noites', editado em 2015.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.