Meteorologia

  • 20 ABRIL 2018
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Paulo Moura vence Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga

O livro 'Extremo Ocidental. Uma Viagem de Moto pela Costa Portuguesa, de Caminha a Monte Gordo', de Paulo Moura, venceu por unanimidade o Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga, foi hoje anunciado.

Paulo Moura vence Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga
Notícias ao Minuto

21:00 - 21/03/18 por Lusa

Cultura Unânime

O Grande Prémio, no valor de 12.500 euros, é atribuído pela primeira vez, tendo sido instituído pela Associação Portuguesa de Escritores (APE), com o patrocínio da câmara de Braga.

"Um júri, coordenado por José Manuel Mendes, constituído por António Mega Ferreira, Guilherme d'Oliveira Martins e Helena Vasconcelos, atribuiu, por unanimidade, ao livro 'Extremo Ocidental -- Uma Viagem de Moto pela Costa Portuguesa, de Caminha a Monte Gordo', de Paulo Moura", afirma a APE, num curto comunicado hoje divulgado.

Justificando o prémio, em ata o júri escreveu: "'Extremo Ocidental', de Paulo Moura, resulta pelas suas características singulares -- a viagem como redescoberta do próprio país -- e pela sobriedade encantatória da sua escrita", cita a APE.

Segundo a Elsinore, editora que publicou a obra, esta "é uma coleção de achados de viagem". "Formas de vida, sombras do passado, pequenas utopias redentoras", que "pode ser lido como um guia das praias e dos caminhos, um diário de aventura, ou um ensaio sobre a identidade portuguesa".

O livro, esclarece a editora, "é uma jornada de repórter", numa "narrativa que inclui as estradas, as paisagens, as praias, as cidades, mas também as pessoas, as histórias".

"Um casino numa aldeia, uma capela que desapareceu misteriosamente, a última noite de uma discoteca de praia, um parque de campismo proibido a campistas, uma comunidade de amor livre, um homem que vive sozinho numa ilha, um pescador que comunica com os peixes" são algumas das histórias contadas por Paulo Moura.

Paulo Moura é professor de Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa, e autor de nove livros, entre os quais a "Biografia de Otelo Saraiva de Carvalho" e "Passaporte para o Céu", além de um décimo, que sairá em maio.

O autor nasceu no Porto, em 1959 e, durante 23 anos, foi jornalista no jornal Público.

Como jornalista recebeu vários prémios, entre os quais o Gazeta, o da Assistência Médica Internacional (AMI), do Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural (ACIDI), do Clube Português de Imprensa, da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), entre outros.

Maria Ondina Braga (1932-2003), que dá nome ao galardão literário, nasceu em Braga, licenciou-se em Literatura Inglesa pela Royal Asiatic Society of Arts, e exerceu a carreira de professora em Angola e Macau, tendo sido também tradutora de autores como Herbert Marcuse, Graham Green e Bertrand Roussel, entre outros.

Como ficcionista estreou-se em 1965, com o livro de crónicas 'Eu Vim para Ver a Terra', tendo publicado cerca de 20 títulos, entre crónicas, romances, novelas e contos, designadamente 'A China Fica ao Lado' (1968), 'Estátua de Sal' (1969), 'A Personagem' (1978) e 'A Rosa de Jericó' (1982).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.