Meteorologia

  • 18 SETEMBRO 2018
Tempo
27º
MIN 23º MÁX 29º

Edição

Lisboa Dance Festival no Hub Criativo do Beato é sexta e sábado

O Lisboa Dance Festival, dedicado à música eletrónica, ocupa na sexta-feira e no sábado o Hub Criativo do Beato, em Lisboa, com uma programação que inclui debates e um espaço dedicado às artes plásticas e 'performances'.

Lisboa Dance Festival no Hub Criativo do Beato é sexta e sábado
Notícias ao Minuto

13:18 - 07/03/18 por Lusa

Cultura Música

À terceira edição, o festival muda-se da LX Factory, em Alcântara, para a zona oriental da capital, realizando-se no Hub Criativo do Beato, nas antigas instalações da Manutenção Militar, onde vai ocupar seis espaços, como uma antiga pastelaria e uma antiga sala de fornos, um armazém e uma varanda.

Durante os dois dias, haverá música em simultâneo nos seis espaços, do 'tecno' ao 'house', da 'eletro-disco' ao ao 'eletro-pop', para cerca de quatro mil pessoas, diariamente.

Do cartaz fazem parte, entre outros, os britânicos NAO e Joe Goddard, o norueguês Prins Thomas, os norte-americanos Octave One e Nosaj Thing, o alemão Monoloc e os portugueses KKing Kong, Xinobi, DJ Kitten, Rastronaut, Mirror People, PGU Panic e Shaka Lion.

Nesta edição, pela primeira vez, o Lisboa Dance Festival terá um espaço dedicado às artes plásticas e 'performances', em parceria com a BoCA -- Bienal de Arte Contemporânea.

A exposição "Visceral Monuments", com curadoria do diretor artístico da BoCA, John Romão, apresenta obras de 12 artistas, nacionais e estrangeiros: André Romão, Boris Charmatz & César Vayssié, Brice Dellsperger, Claudia Maté, Diogo Evangelista, Gregor Rozanski, João Onofre, João Pedro Vale & Nuno Alexandre Ferreira, Tania Bruguera e Tiago Alexandre.

A mostra vai ocupar a Fábrica das Bolachas e a Sala das Massas, desde a abertura de portas (18:00 na sexta-feira e 15:00 no sábado), até à meia-noite.

Nesta edição, o festival volta a ter um espaço dedicado aos debates, que acontecem no sábado à tarde, tendo como um dos pontos centrais "o movimento cultural de Lisboa e a própria cidade".

Com coordenação do programador Rui Miguel Abreu, estes debates contarão com a presença, por exemplo, do músico e produtor Branko, de Ryan Miller, da plataforma Resident Advisor, da produtora Karla Campos e de Rui Murka, agente de artistas como Beatbombers e DJ Ride.

Entre os temas a discutir estão a imagem que Lisboa tem junto dos estrangeiros, o impacto que a música pode ter na cidade como destino turístico, e a relação de marcas e empresas com a música.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório