Meteorologia

  • 13 NOVEMBRO 2018
Tempo
11º
MIN 11º MÁX 11º

Edição

Atriz alegadamente molestada por realizador acusa Berlinale de hipocrisia

Os responsáveis pelo festival de cinema de Berlim (Berlinale) foram hoje acusados de hipocrisia por uma atriz sul-coreana que se queixa de ter sido agredida sexualmente pelo realizador Kim Ki-duk, um dos principais convidados do evento.

Atriz alegadamente molestada por realizador acusa Berlinale de hipocrisia
Notícias ao Minuto

07:46 - 13/02/18 por Lusa

Cultura Festival

Em entrevista à agência France Press, a atriz, que quer manter o anonimato, queixou-se ter sido agredida e molestada sexualmente pelo realizador durante a rodagem do filme de 2013 'Moebius'.

Kim Ki-duk, 57 anos, é um dos cineastas mais destacados da Coreia do Sul e o seu currículo inclui um Leão de Ouro no Festiva de Veneza por 'Pietá' e um Urso de Ouro no Festival de Berlim por 'Samaritana'. O seu filme mais recente, 'Humano, Espaço, Tempo e Humano', estreará na seleção 'Panorama' da 68ª edição da Berlinale, que abre quinta-feira.

"Acho a decisão de convidar Kim profundamente triste e extremamente hipócrita", disse ela à AFP, garantindo que está devastada. "Kim foi condenado por me assaltar fisicamente durante a rodagem do filme, mas a Berlinale estendeu-lhe o tapete vermelho e elogiou seu apoio ao #Metoo, um movimento contra agressão sexual e assédio", garante.

O diretor da Berlinale, Dieter Kosslick, explicou recentemente que a edição deste ano "colocaria um destaque sobre o assalto sexual no cinema" e serviria como um "fórum" para "contribuir para mudanças reais".

A atriz sul-coreana garante que a rodagem do thriller' 'Moebius', que tem como tema o incesto, a deixou "profundamente traumatizada". O filme esteve proibido na Coreia do Sul por ser considerado obsceno, mas as autoridades acabaram por permitir a estreia após o corte de algumas cenas polémicas.

"Estava a morrer de medo. Tinha medo que voltasse a bater-me se dissesse algo contra ele", declarou.

Não é a primeira vez que a atriz acusa Kim de abusos físicos e sexuais, afirmando que ele lhe bateu durante as filmagens e a obrigou a fazer cenas de nudez e sexo que não estavam no argumento. Em 2017, escondida atrás de um biombo, denunciou o caso numa entrevista em Seul, uma atitude rara num país conservador.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório