Meteorologia

  • 18 DEZEMBRO 2017
Tempo
MIN 8º MÁX 10º

Edição

Hoje é dia da Academia Portuguesa de História e há prémios para entregar

O Dia da Academia Portuguesa da História (APH) é celebrado hoje com uma sessão solene, em que são entregues os diferentes prémios que distinguem obras historiográficas publicadas desde o ano passado.

Hoje é dia da Academia Portuguesa de História e há prémios para entregar
Notícias ao Minuto

12:42 - 06/12/17 por Lusa

Cultura Celebração

Pela primeira vez, este ano, é atribuído o Prémio EMEL - História dos Caminhos, Percursos e Mobilidade, no valor de 2.000 euros, que será entregue a Jorge Forjaz, pela obra 'Dart -- uma família irlandesa nos Açores e no Mundo'.

A sessão solene, às 15:00, tem lugar na Sociedade Histórica da Independência de Portugal, no Palácio da Independência, em Lisboa, ao Rossio, 'uma vez que, por motivos de obras, a APH não pode usar as suas habituais instalações no Palácio dos Lilases, ao Lumiar', informa a instituição.

Entre os galardões, o Prémio Fundação Calouste Gulbenkian divide-se em três categorias, cada uma com o valor pecuniário de 2.000 euros.

Em História Moderna e Contemporânea de Portugal é distinguida a obra de Ismael Cerqueira Vieira, 'Conhecer, Tratar e Combater a 'Peste Branca'. A Tisiologia e a Luta contra a Tuberculose em Portugal (1853-1975)'; em História da Presença de Portugal no Mundo, é galardoado o título de Miguel José Rodrigues Lourenço, 'A Articulação da Periferia. Macau e a Inquisição de Goa (c. 1582-c. 1650)', e, na categoria História da Europa, a obra 'História Militar de Portugal', coordenada por Nuno Severiano Teixeira, Francisco Contente Domingues e João Gouveia Monteiro.

'Forais de Leiria', obra coordenada por Saul António Gomes, é distinguida com o Prémio Joaquim Veríssimo Serrão para História, no valor de 1.500 euros, e o título 'Contemplar o Paraíso. O Jardim de Santa Cruz de Coimbra (do século XVIII ao século XXI)', de Marco Daniel Duarte, recebe o Prémio Professor Doutor Pedro da Cunha e Serra, no valor de 500 euros, que se destina a novos títulos na área dos Estudos de Onomástica, Antroponímia ou Arabismo.

O Prémio Possidónio Mateus Laranjo Coelho, no valor de 750 euros, é entregue a Maria Marta Lobo de Araújo, aluna da Universidade do Minho, pela obra 'Oração, Penitência e Trabalho. O Recolhimento de Santa Maria Madalena e São Gonçalo de Braga (1720-1834)'.

O historiador José Manuel Garcia vai receber o Prémio de História 3.º Marquês de São Payo, no valor de 1.500 euros, pela sua obra 'O Terrível. A Grande Biografia de Afonso de Albuquerque. O Governador que Dominou o Índico', enquanto António Ventura recebe o Prémio Lusitânia de História, no valor de 1.500 euros, pelo seu livro 'Chefes de Governo Maçons. Portugal (1835-2016)'.

Além da entrega dos diferentes galardões, a historiadora Maria de Fátima Reis profere a conferência 'Fé, 'Razão Ilustrada' e Santo Ofício em Portugal: o Clero na Maçonaria'.

A APH foi fundada em 1720, por D. João V, e restaurada em 1936. Segundo o seu sítio na Internet, esta é uma 'instituição científica de utilidade pública, reunindo especialistas que se dedicam à reconstituição documental e crítica do passado, materializada na organização de eventos e publicações, nomeadamente de fontes e obras que, com o necessário rigor científico, facilitem a todos os portugueses o conhecimento da sua História'.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório