Meteorologia

  • 15 DEZEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Apoio mecenático da Sonae ao Museu do Chiado vai ser renegociado

O apoio mecenático do grupo Sonae ao Museu do Chiado, em Lisboa, vai ser renegociado em 2018, último ano de um protocolo de cinco, revelou hoje à agência Lusa uma responsável da empresa.

Apoio mecenático da Sonae ao Museu do Chiado vai ser renegociado
Notícias ao Minuto

19:26 - 22/11/17 por Lusa

Cultura Lisboa

A diretora de Comunicação, Marca e Responsabilidade Corporativa do grupo Sonae, Catarina Oliveira Fernandes, falava à margem da visita guiada à exposição dos finalistas da segunda edição do Prémio Sonae Media Art, André Martins, André Sier, Nuno Lacerda, Rodrigo Gomes e Sofia Caetano, que é inaugurada às 19h00.

Questionada pela Lusa sobre se o protocolo com o museu será alvo de renovação, por parte da empresa, Catarina Oliveira Fernandes indicou que "essa é a intenção, mas primeiro é preciso fazer um balanço" e só depois encetar a renegociação.

"É importante fazer um balanço porque em cinco anos muita coisa muda", disse Catarina Oliveira Fernandes sobre um protocolo assinado em 2014 que envolve o Prémio Sonae Media Art, no valor de 40 mil euros, residências artísticas e uma programação de exposições.

Por seu turno, a diretora do Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, Aida Rechena, sublinhou a importância do prémio e do mecenato do grupo Sonae, cujo valor global nunca chegou a ser divulgado pelas instituições.

"O apoio mecenático da Sonae é essencial, e tem dado ao museu a possibilidade de criar uma programação de qualidade, nomeadamente com três exposições por ano", na sala que leva o nome do grupo.

O prémio, na área dos novos media, realizado este ano em segunda edição envolve ainda a atribuição de uma bolsa de criação de 5.000 a cada um dos finalistas para criar uma nova obra.

No final do ano em que o protocolo foi iniciado, o fotógrafo Daniel Blaufuks apresentou a exposição "Toda a memória do mundo", na qual relacionou obras fundamentais de escritores de culto da literatura europeia, e onde a ficção e a memória individual do Holocausto.

Instalado no Convento de São Francisco, no centro de Lisboa, o Museu do Chiado alberga mais de 5.000 obras de uma coleção de arte portuguesa, de 1850 à atualidade, com o mais importante acervo portuguesa de arte contemporânea, incluindo pintura, escultura, desenho e vídeo, entre outros 'media'.

A mostra dos finalistas da segunda edição do Prémio Sonae Media Art 2017 ficará patente até 1 de abril de 2018.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório