Meteorologia

  • 01 ABRIL 2023
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 21º

'Peter Grimes' de Britten estreia hoje no Teatro Nacional de São Carlos

A ópera 'Peter Grimes', de Benjamin Britten, estreia-se hoje no Teatro Nacional de S. Carlos (TNSC), numa encenação de David Alden, encerrando a temporada lírica da sala lisboeta.

'Peter Grimes' de Britten estreia hoje no Teatro Nacional de São Carlos
Notícias ao Minuto

07:00 - 30/05/17 por Lusa

Cultura Ópera

A estreia da ópera no TNSC acontece 73 anos depois da sua primeira apresentação, em Londres, e precisamente 55 anos depois da estreia absoluta do "War Requiem" do mesmo compositor.

'Peter Grimes', uma coprodução da English National Opera com outras salas europeias, tem direção musical de Graeme Jenkins, e conta com um elenco constituído por John Graham-Hall, no papel principal, Emily Newton, Jonathan Summers, Rebecca de Pont Davies, Bárbara Barradas, Mariana Castello-Branco, James Kryshak, Graeme Danby, Maria Luísa de Freitas, Carlos Guilherme, João Merino, e Nuno Dias.

O teatro lírico refere, em comunicado, que 'Peter Grimes' foi a primeira ópera de Benjamin Britten (1913-1976) "a recolher sucesso público e crítico e considerada hoje uma obra do repertório padrão".

A ópera é inspirada no poema narrativo 'The Borough' de George Crabbe, desenrolando-se a trama numa aldeia piscatória fictícia, algures na costa leste da Inglaterra, "decerto semelhante à de Aldeburg, que viu crescer Crabbe e onde Britten viveu" até morrer.

"A música é construída em torno da relação atormentada entre o pescador Grimes e a sua comunidade, e a tragédia inicia-se quando ele é interrogado sobre a morte de um seu aprendiz, socialmente excluído, será deixado ao público decidir qual a verdadeira natureza de Peter Grimes", segundo o TNSC.

O compositor britânico, citado pelo teatro, afirmou que este era um tema que lhe era caro -- "a luta do indivíduo contra as massas. Quanto mais cruel é a sociedade, mais cruel é o indivíduo".

A ópera 'Peter Grimes', de Britten, tem libreto de Montagu Slater, é uma coprodução da English National Opera, Vlaamse Opera, Ópera de Oviedo e Deutsche Oper Berlin, e está em cena no TNSC até 07 de junho, uma reposição sob a direção de Ian Rutherford, com cenografia de Paul Steinberg, figurinos de Brigitte Reiffenstuel, coreografia de Maxine Braham, e desenho de luz de Adam Silverman, com o Coro do TNSC e a Orquestra Sinfónica Portuguesa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório