Meteorologia

  • 21 JULHO 2017
Tempo
23º
MIN 23º MÁX 23º

Edição

Companhia que venceu Concurso Nacional de Teatro está de parabéns

O Grupo Dramático e Recreativo de Retorta, companhia do concelho de Valongo que venceu recentemente o Concurso Nacional de Teatro, tendo recebido o prémio das mãos de Ruy de Carvalho, festeja hoje o seu 75.º aniversário.

Companhia que venceu Concurso Nacional de Teatro está de parabéns
Notícias ao Minuto

12:50 - 19/03/17 por Lusa

Cultura Aniversário

A conquista do primeiro lugar no Concurso Nacional de Teatro, promovido pela Federação Portuguesa de Teatro, Fundação INATEL e Câmara da Póvoa do Lanhoso, não foi estreia para a Retorta que já em 2015 tinha arrecadado esta distinção.

E na sequência dessa conquista ganhou também há dois anos o prémio internacional Escenamateur Europa 2015 atribuído pela confederação Espanhola de Teatro Escenamateur, que distingue peças de companhias amadoras de vários países europeus.

"Não andamos nisto por causa dos prémios. Andamos no teatro por causa das palmas, isso é que é o retorno do nosso trabalho. Mas naturalmente que quando somos reconhecidos também gostamos", referiu à agência Lusa o vice-presidente do grupo, Hélio Rebelo.

Na mostra deste ano o Grupo Dramático e Recreativo de Retorta apresentou a peça "Palco de Babel" - cujo texto é de Luís Campião, a encenação de Laura Ferreira e que junta em palco oito atores - tendo arrecadado seis dos dez galardões a concurso e uma menção honrosa.

Além de melhor desenho de luz, ambiente sonoro, cenografia, guarda-roupa e atriz secundária, a coletividade valonguense venceu o Prémio Ruy de Carvalho - Melhor Espetáculo e foi o próprio ator que batiza o galardão a entregar o diploma.

"Foi significativo receber o prémio das mãos dele porque é um ícone do teatro e alguém que sempre valorizou muito o teatro amador. Ele fez questão de nos dizer que se o teatro em Portugal está vivo muito se deve ao teatro amador. Ficamos sensibilizados por um senhor, um ator com o seu nome, com 90 anos e 75 de carreira, se ter deslocado à Póvoa de Lanhoso para nos entregar o prémio", descreveu Hélio Rebelo.

A Retorta comemora hoje o seu 75.º aniversário e para esta tarde está agendado um espetáculo associativo dedicado à terra que a acolhe, a freguesia de Campo, e que junta seis coletividades culturais locais, seguindo-se uma cerimónia comemorativa na qual a Câmara de Valongo atribuirá ao grupo uma Medalha de Mérito e a Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura Recreio e Desporto uma medalha de Mérito Associativo.

Em comunicado, a Câmara de Valongo, distrito do Porto, destaca que "no decorrer de toda a sua existência, o Grupo Dramático e Recreativo de Retorta tem desenvolvido um trabalho meritório em prol da comunidade, sobretudo no teatro, área em que esta associação tem conquistado diversos prémios nacionais".

Atualmente com um núcleo de 15 atores, aos quais se somam 25 crianças ou jovens que frequentam a Escolinha de Teatro criada há mais de uma década, a Retorta tem em cena três peças - "Mulheres", "Óculos de Sol" e "Palco de Babel" - e faz anualmente entre 25 a 30 atuações juntando os espetáculos em casa e as digressões.

Além da vertente teatral, a Retorta tem várias atividades desenvolvidas pelas secções de dança, atletismo, futsal, karaté, ginástica, entre outras.

Hélio Rebelo revelou à Lusa que o grupo já investiu mais de um milhão de euros no sonho que decidiu abraçar de construir uma sala de espetáculos, com capacidade para 220 pessoas e preparada para a realização de vários eventos, e um pavilhão polidesportivo em Campo, Valongo.

"É um equipamento próprio que queremos disponibilizar à freguesia e ao concelho, à nossa comunidade. O pavilhão está feito. A sala de espetáculos vai-se fazendo à medida que a coletividade cresce. Ainda não temos cadeiras, mas temos uma bancada. Parece que a obra faz parte nós", concluiu.

Campo obrigatório