Meteorologia

  • 23 JUNHO 2017
Tempo
24º
MIN 23º MÁX 26º

Edição

Rafael Bordalo Pinheiro domina recital no Palácio da Pena em Sintra

O artista plástico Rafael Bordalo Pinheiro é evocado no recital de hoje, no âmbito do ciclo serões musicais no Palácio da Pena, em Sintra, nos arredores de Lisboa.

Rafael Bordalo Pinheiro domina recital no Palácio da Pena em Sintra
Notícias ao Minuto

08:00 - 11/03/17 por Lusa

Cultura Artista

Rafael Bordalo Pinheiro (1846-1905), criador da personagem "Zé Povinho", foi um "homem de cultura em todos os aspetos e um grande frequentador de uma vida cultural intensa, apreciador de um determinado tipo de propostas musicais", disse à agência Lusa o diretor artístico dos Serões na Pena, o violetista e maestro Massimo Mazzeo.

Este recital é protagonizado pela soprano Ana Franco, a meio-soprano Cátia Moreso, o tenor João Cipriano Martins e o baixo Nuno Dias, acompanhados pelo violinista Pedro Meireles e pelo pianista e maestro João Paulo Santos, cujas qualidades artísticas Mazzeo realçou.

Do programa fazem parte, entre outras, peças de Carlos Gomes ("Invocação de Il Guarany"), Augusto Machado ("Couplets de Lauriane"), e ainda uma ária da ópera "Mefistofele", de Arrigo Boito, e um dueto de "Les Huguenots", de Giacomo Meyerbeer.

Do programa constam também "Une nuit à Lisbonne", de Camille Saint-Saëns, e "Caprice basque", para violino, de Pablo Sarasate, dois compositores que visitaram e tocaram em Lisboa naquela época.

"Desenhos e caricaturas do multifacetado artista serão projetados, ao longo de um concerto que revisita os grandes sucessos operáticos em Lisboa nos finais do século XIX", disse à agência Lusa fonte da organização, referindo que João Paulo Santos partilhará com a musicóloga Luísa Cymbron as intervenções faladas que pontuarão este serão musical.

O recital, intitulado "Bordalo Pinheiro: um mosaico da vida musical de Lisboa", propõe "um retorno à realidade social e política das décadas finais da monarquia através do olhar crítico de Bordalo, que era um assíduo frequentador do então Real Theatro de São Carlos, mas também as operetas que preenchiam muitas noites do Teatro da Trindade que serão recordadas, por meio de excertos de obras de Jacques Offenbach e Robert Planquette", segundo a organização.

Campo obrigatório