Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Exposição vai recriar ambiente de escrita de Teixeira de Pascoaes

Uma exposição dedicada a Teixeira de Pascoaes vai recriar o espaço familiar e de escrita do poeta, reunindo epístolas, postais, manuscritos e fotografias entre 8 de fevereiro e 6 de maio, na Biblioteca Nacional, em Lisboa.

Exposição vai recriar ambiente de escrita de Teixeira de Pascoaes

Organizada pelo Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, pelo Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes e pela Cátedra de Estudos Insulares e Globalização da Universidade Aberta, a exposição 'Amarante -- Pascoaes -- Do Solar de Gatão ao Universo' é a terceira dedicada a este escritor no âmbito de um programa mais vasto, denominado 'Triénio Pascoalino', que se iniciou em 2014 e encerra este ano.

Fruto de uma parceria com a Câmara Municipal de Amarante e com a Biblioteca Nacional de Portugal (BNP), decorre em Lisboa a inauguração da exposição na sala de exposições do 2.º piso da biblioteca, precedida de uma mesa redonda com especialistas em literatura e na obra de Pascoaes.

O tema da exposição -- "Do Solar de Gatão ao Universo" -- pretende abarcar o "ímpeto cósmico que é patente em Teixeira de Pascoaes desde o início da sua obra, com 18 anos, até aos 75 anos, próximo do romantismo inglês do século XIX", disse à Lusa Sofia Carvalho, uma das mentoras do projeto.

Por isso, a abordagem começa no 'Solar do Gatão', a casa museu do escritor, situada junto ao rio Tâmega, em Amarante, e termina no "Universo", numa alusão ao mundo filosófico, sempre patente na obra de Pascoaes.

A exposição pretende recriar a atmosfera do espaço familiar e de escrita de Teixeira de Pascoaes, reunindo um vasto conjunto de epístolas de e para Pascoaes, cartões postais, manuscritos e datiloscritos de algumas das suas obras fundamentais, fotografias de família, amigos e admiradores e ainda alguns exemplares da sua obra plástica.

A inauguração da exposição será precedida de uma atuação do Grupo Coral de Queluz que, sob a direção de Pedro Miguel, apresentará uma composição musical inédita, a partir de um poema de Pascoaes, e de uma mesa redonda, com António Cândido Franco (um dos grandes especialistas em Teixeira de Pascoaes), Miguel Real, Renato Epifânio e Serafina Martins.

Segundo Sofia Carvalho, há tópicos específicos de toda a obra e cada moderador escolhe sobre qual se quer debruçar.

"Serafina Martins é especialista em século XIX e Camilo e vai focar-se na relação entre Pascoaes e Camilo, mas também na obra 'Fanny Owen', de Agustina Bessa Luís [escritora com uma devoção particular por Camilo, que fez dele personagem deste livro]", disse.

António Cândido Franco andará mais à roda do surrealismo e do saudosismo, enquanto os outros dois oradores, especialistas em filosofia e estudos portugueses, vão debruçar-se sobre Agostinho da Silva e o movimento da renascença portuguesa, acrescentou.

No âmbito do 'Triénio Pascoalino' decorre ainda um congresso internacional, a ter lugar entre 27 a 31 de março, em Amarante, em que os convidados participantes -- especialistas em literatura e filosofia, do meio académico, vindos não só de Portugal, mas também de Itália, Brasil ou Colômbia -- vão tentar retratar o autor através das cartas e da sua atividade literária mais intensa.

Este ano de encerramento do 'Triénio Pascoalino' contará ainda com a publicação de três volumes de ensaios, elaborados ao longo destes anos a partir do resultado dos congressos, um por cada ano.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório