Meteorologia

  • 20 JULHO 2024
Tempo
20º
MIN 20º MÁX 28º

DocLisboa exibe maior retrospetiva de Leduc fora do México em outubro

O DocLisboa e a Cinemateca Portuguesa dedicam em outubro uma retrospetiva ao realizador mexicano Paul Leduc (1943-2020), que será a maior fora do seu país e a primeira no continente europeu, intitulada 'Uma dança para a música do tempo'.

DocLisboa exibe maior retrospetiva de Leduc fora do México em outubro
Notícias ao Minuto

17:09 - 17/06/24 por Lusa

Cultura Paul Leduc

O anúncio foi feito hoje pelo festival de cinema documental, que exibirá a retrospetiva no âmbito da sua 22.ª edição, a ter lugar entre os dias 17 e 27 de outubro.

Fruto de uma colaboração com a Cinemateca Portuguesa, esta iniciativa dedicada ao cineasta mexicano contará com uma sessão de antecipação no dia 5 de julho, às 21h45, na esplanada da Cinemateca, em que será apresentado o filme '¿Cómo ves?', retrato de caráter quase documental sobre a vida dos jovens num dos bairros mais pobres da Cidade do México.

Neste filme, "não há protagonistas, mas antes um fresco de micro-histórias, por vezes abstratas, que de uma forma quase irreconhecível se inspiram em textos de vários escritores, incluindo alguns autores seminais como José Agustín e José Revueltas", pode ler-se no comunicado hoje divulgado.

Estes fragmentos são colados por atuações ao vivo de bandas de rock e músicos mexicanos.

Paul Leduc é um nome de referência do cinema independente mexicano da década de 1970, autor de uma obra variada, cujo trabalho tem vindo a ser descoberto noutros países nos últimos anos graças ao trabalho da Filmoteca da Universidade Nacional Autónoma do México.

Através dos seus filmes, Paul Leduc retratou as grandes alterações políticas e socioculturais do seu país de origem na segunda metade do século XX e princípio do século XXI, assim como temas centrais para compreender a História da América Latina durante esse período: desde a herança da revolução mexicana às lutas dos camponeses contra a opressão dos caciques locais, passando pelas várias revoluções da América Latina e as consequências da globalização e das políticas neoliberais que assolaram o continente.

"No seu cinema, Leduc quis sempre levar aos limites as linguagens cinematográficas mais convencionais, cruzando elementos do documentarismo, poesia, dança, música e magia, resultando esse trabalho numa linguagem única, vanguardista e independente", destacam os promotores da iniciativa.

A retrospetiva de Paul Leduc tem curadoria de Boris Nelepo, programador do DocLisboa, e conta ainda com o apoio do Festival Internacional de Cinema da UNAM e da Embaixada do México.

Leia Também: Miguel Gonçalves Mendes prepara filme sobre dois cineastas de animação

Recomendados para si

;
Campo obrigatório