Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 24º

Bilhetes para Roberto Carlos nos Açores geraram polémica (mas esgotaram)

Valores dos bilhetes começavam nos 90 euros, enquanto em Lisboa e Braga começam nos 45.

Bilhetes para Roberto Carlos nos Açores geraram polémica (mas esgotaram)
Notícias ao Minuto

15:29 - 27/05/24 por Natacha Nunes Costa

Cultura Música

O 'rei' da música romântica brasileira, Roberto Carlos, de 83 anos e mais de 60 de carreira, arranca a sua nova digressão pela Europa com três concertos em Portugal.

O primeiro vai realizar-se a 19 de setembro, no Coliseu Micaelense, na cidade de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, nos Açores. Os bilhetes já esgotaram, mas antes geraram polémica devido aos seus valores.

Ao contrário do que acontece na Meo Arena, em Lisboa, e no Fórum Braga, em que os preços dos bilhetes para os espetáculos começam nos 45 euros, para ver o Roberto Carlos no Coliseu Micaelense o público tinha de pagar, no mínimo, 90 euros.

Nas redes sociais foram muitos os que criticaram esta discrepância de valores e, segundo o Coliseu Micaelense, houve até quem, "de forma grosseira e maldosa" tenha utilizado a plataforma Bol, de venda online de bilhetes, e bloqueado lugares "sem intenção de os adquirir com o único objetivo de prejudicar outros interessados".

Perante esta situação, o Coliseu Micaelense explicou, na sua página de Facebook, que o "espetáculo do cantor Roberto Carlos, é uma produção exclusiva da Coliseu dos Recreios - Ricardos Covões, S.A., consistindo a participação do Coliseu Micaelense E.M. S.A, na cedência de sala para a realização do evento em Ponta Delgada", esclarecendo ainda que "o preço dos bilhetes foi estipulado pelo promotor do espectáculo, Coliseu dos Recreios - Ricardos Covões, S.A".

O Notícias ao Minuto tentou, por várias vezes, falar com Ricardo Covões mas, até ao momento, não foi possível estabelecer o contacto.

À RTP Açores, a presidente CA do Coliseu Micaelense, Cila Simas, reiterou as explicações já dadas nas redes sociais. "Este espetáculo é inteiramente do Coliseu dos Recreios, que não está abrangido pelo programa que nós temos com a Câmara Municipal, portanto, não há um cêntimo dos nossos munícipes. Este espetáculo já anda a ser trabalhado desde o ano passado pelo Coliseu dos Recreios. Não foi fácil o Roberto aceitar vir cantar numa casa tão pequena", atirou, lembrando que se trata de um concerto mais intimista do que os que serão realizados em Portugal Continental.

"O Coliseu dos Recreios é que fez os preços como entenderam, não para perder, como é lógico. É um concerto íntimo. Não podemos deixar de dizer que nós não estamos num estádio, estamos num concerto onde estão 1.150 pessoas", realçou.

Para as 1.150 pessoas que conseguiram bilhete, o valor do mesmo é um preço que "vale a pena pagar", uma vez que esta pode ser a última digressão de Roberto Carlos. Tanto que, em apenas alguns minutos, os bilhetes mais baratos (de 90 euros) esgotaram e, em três dias, até os mais caros (220 euros) já foram vendidos.

Para os espetáculos de Braga e Lisboa ainda há vários bilhetes de diferentes preços.

Leia Também: Cantor brasileiro Roberto Carlos com três datas em Portugal este ano

Recomendados para si

;
Campo obrigatório