Meteorologia

  • 20 JUNHO 2024
Tempo
21º
MIN 15º MÁX 22º

Exposição 'O Chão é Lava!' aborda colonização e aproxima Europa e África

A exposição "O Chão é Lava!", com obras de 20 artistas, um ciclo de filmes e conversas que vão estender-se durante três meses, num encontro entre Europa e África, é inaugurada hoje no espaço Fidelidade Arte, em Lisboa.

Exposição 'O Chão é Lava!' aborda colonização e aproxima Europa e África
Notícias ao Minuto

15:05 - 24/05/24 por Lusa

Cultura Arte

Com curadoria de Catarina Laranjeiro e Daniel Barroca, a mostra, que aborda a colonização e as comunidades afrodescendentes em Portugal, ficará patente até 30 de agosto, constituindo o sexto momento do ciclo "Território", parceria entre a Fidelidade Arte e a Culturgest, anunciou hoje a organização.

A mostra - "cheia de armadilhas e contradições" - estende-se desde a Guiné-Bissau à linha de Sintra, na Grande Lisboa, que estarão em foco especialmente no filme "Fogo no Lodo", realizado por Catarina Laranjeiro e Daniel Barroca.

A exposição que reúne objetos, instalações, vídeos, além dos ciclos de cinema e de conversas, contando com participação dos artistas Ana Temudo, Sara Santos, Axy Demba, Carlos Andrade, CV-TEP, Inês Sapeta Dias, João Pereira aka Tikai, José Estima, Maria do Carmo Piçarra, Marina Temudo e Mário Oliveira aka Barudju.

O título da mostra foi sugerido pela artista Sara Santos, que apresenta uma obra "com edifícios icónicos do Cacém a fazer esquina com um mapa-manta, onde tem vindo a inscrever uma geopolítica subjetiva da Europa", segundo um texto de apresentação de "O Chão é Lava!".

A exposição também inclui obras dos artistas Mbana Cabra & Samba Tenem, Nelca Lopez, Nos Manera, Ramón Sarró, Rui Lopes, Rui Silva, Uma Certa Falta de Coerência, Umaro Sabali aka Maquina Motor e Victor Bor.

O ciclo de filmes que acompanha a mostra, programado por Inês Sapeta Dias, também tem início hoje, com o seu filme "Retrato de Inverno numa Paisagem Ardida". Este ciclo decorre até 26 de junho. Seguir-se-ão outros, com curadoria de Maria do Carmo Piçarra, de 27 de junho a 24 de julho, e de Rui Lopes, de 25 de julho a 30 de agosto.

"Retrato de Inverno numa Paisagem Ardida" trabalha "a inter-relação entre questões de paisagem, território e materialidade da imagem", segundo uma sinopse da obra de Inês Sapeta Dias, que será exibida hoje, durante a inauguração da exposição, a partir das 22:00.

Depois de finalizada, a exposição irá para a Culturgest Porto, onde a programação de cinema estará a cargo de Sílvia das Fadas (Cinema Fulgor), Lucas Camargo e Nuno Lisboa.

Na Fidelidade Arte, em Lisboa, a exposição poderá ser visitada de segunda a sexta, das 11h00 às 19h00, com entrada livre.

Leia Também: "Democracia nunca está acabada, nem esgotada, nem perfeita"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório