Meteorologia

  • 27 MAIO 2024
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 22º

Leiria vai ser a "capital do rock em Portugal" durante três dias

Leiria vai ser a capital portuguesa do rock durante três dias, em setembro, quando estarão na cidade 1.000 músicos a preparar o espetáculo Rockin'1000 -- A Maior Banda de Rock do Mundo, que decorrerá no estádio municipal, anunciou hoje a organização.

Leiria vai ser a "capital do rock em Portugal" durante três dias
Notícias ao Minuto

16:11 - 18/04/24 por Lusa

Cultura Rockin'1000

"Estes 1.000 músicos vêm do mundo inteiro. Vamos ter de fazer o acolhimento nos aeroportos e em vários sítios para os trazer todos para Leiria e integrarem a comunidade de Leiria. Vão ficar em Leiria durante três dias. Atrevo-me a dizer que Leiria será a capital do rock em Portugal", afirmou hoje o diretor executivo da promotora portuguesa MOT - Memories of Tomorrow, Tiago Castelo Branco.

Tiago Castelo Branco explicou que Leiria foi escolhida por se situar no centro de Portugal, onde a promotora pretende realizar mais espetáculos para que "as pessoas do centro de Portugal também tenham acesso" à cultura.

"Este é um estádio que parece que foi feito, além do futebol, para concertos de música. Tem todas as infraestruturas que não são fáceis de encontrar noutros estádios em Portugal", salientou.

O promotor revelou ainda que este será "talvez o primeiro de outros eventos" a realizar em Leiria, para afirmar a região.

"Este tipo de espetáculo tem um enormíssimo impacto económico, social, turístico e de promoção da marca Visite Leiria", constatou Tiago Castelo Branco, ao referir que o evento terá um músico português convidado, estando também prevista a participação de artistas locais, cujos nomes serão anunciados em breve.

O presidente da Câmara Municipal de Leiria, Gonçalo Lopes (PS), considerou que esta é uma "excelente iniciativa para afirmar Leiria como um palco de espetáculos".

Para o autarca, esta é um desafio "próprio de capitais europeias e mundiais na sua organização", pelo que é "colocar Leiria no patamar de São Paulo, Madrid, Frankfurt, Roma".

Gonçalo Lopes salientou que este é "o tipo de espetáculo que se enquadra no espírito de Leiria, que é o espírito colaborativo", ao constatar que o concelho foi distinguido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO, na sigla em inglês) como Cidade Criativa da Música.

"Portanto, isto identifica-se muito com a nossa maneira de estar na comunidade, respeitando a diferença e a diversidade, arriscando, fazendo com que os eventos tenham não só a inovação, mas sobretudo risco", reforçou, ao confessar que espera que o desafio atraia muitos espectadores à região.

Gonçalo Lopes desafia os músicos de Leiria e as filarmónicas a participarem "para que este evento também deixe uma marca na comunidade e não seja só um evento passageiro".

A câmara vai suportar os custos de cedência do estádio e a logística da infraestrutura.

"O retorno que esperamos desse investimento passa muito pela atividade económica que se vai gerar com o alojamento, alimentação, comércio e notoriedade. Temos alojamento insuficiente para todos estes artistas e visitantes. Por isso, vamos ter um evento que não pensa só em Leiria. É um orgulho ser uma cidade líder de uma região e estar assim a contribuir para a afirmação do nosso território e região centro", rematou.

O evento reunirá no relvado do Estádio Dr. Magalhães Pessoa 1.000 músicos amadores e profissionais, de várias nacionalidades à escala global - 200 bateristas, 300 guitarristas, 200 baixistas, 50 teclistas e 250 cantores - que, durante duas horas, interpretarão grandes clássicos do rock internacional sem esquecerem o rock português.

Leia Também: Mil músicos de rock pela primeira vez ao vivo em Portugal em setembro

Recomendados para si

;
Campo obrigatório