Meteorologia

  • 18 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 20º

Venda de livros cresceu de janeiro a março com preços a subir

Perto de três milhões de livros foram vendidos em Portugal nos primeiros três meses deste ano, o que traduz um aumento de 5,8% face ao mesmo período de 2023, apesar do aumento médio de preços de 1,8%.

Venda de livros cresceu de janeiro a março com preços a subir
Notícias ao Minuto

21:38 - 12/04/24 por Lusa

Cultura Apel

Segundo a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), no primeiro trimestre deste ano foram vendidos perto de 2,961 milhões de livros (2.960.939), mais 5,8% do que no mesmo período de 2023, o que representou um encaixe financeiro de 42,26 milhões de euros (42.260.298 euros), mais 7,6% face aos primeiros três meses do ano passado.

A APEL baseou-se nos dados disponibilizados pela Gfk, entidade independente que faz auditoria e contagem das vendas de livros ao longo do ano, que revela ainda que o preço médio do livro, este ano, entre janeiro e março, aumentou 1,8% para os 14,27 euros.

Relativamente aos pontos de venda, 70,2% dos livros vendidos no primeiro trimestre foram escoados por livrarias, enquanto 29,8% foram vendidos por hipermercados. Isto reflete-se igualmente nos valores das vendas, já que 79,5% do total arrecadado no mercado livreiro foram repartidos pelas livrarias e 20,5% ficaram com os hipermercados.

Por categoria, o género mais procurado foi a literatura infantojuvenil, com o maior número de unidades vendidas - 35,3% do total -, a um preço médio de 11,03 euros, que contribuem com 27,3% para o encaixe financeiro total, abaixo da receita das vendas de ficção e não ficção.

Em segundo lugar, em termos de unidades vendidas, está a ficção, com um peso de 31,0% do mercado, a um preço médio de 16,40 euros por livro, conseguindo um valor correspondente a 35,6% do total das vendas.

Os livros de não ficção, que representam 30,1% das unidades vendidas neste período, a um preço médio de 17,12 euros, obtêm 36,1% do valor total de vendas, o que corresponde à maior 'fatia' dos 42,26 milhões de euros do mercado, neste período.

O género menos representativo - campanhas e exclusivos - contribuiu com 3,6% em número de unidades vendidas, 1% do valor final apurado, tendo o preço médio destas publicações rondado os 4,03 euros.

No primeiro trimestre de 2023, foram vendidos 2,8 milhões de livros, para um valor global do mercado, nesse período, de 39,31 milhões de euros.

No total do ano de 2023, a venda de livros em Portugal cresceu 5% em valor, em relação a 2022, impulsionada sobretudo pelas faixas etárias mais novas e pelas redes sociais, mantendo a tendência de crescimento registada nos dois anos anteriores, embora menos acentuada.

Os resultados dos primeiros três meses levam a APEL a afirmar "o ano começa com um trimestre de evolução positiva, sugerindo um cauteloso otimismo" para 2024.

Leia Também: Exposição em Lisboa mostra livros que foram proibidos durante ditadura

Recomendados para si

;
Campo obrigatório