Meteorologia

  • 19 ABRIL 2024
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 21º

ARCOmadrid espera 95 mil visitantes este ano e passa a ser em março

A Feira de Arte Contemporânea ARCOmadrid, em Espanha, que habitualmente decorre no final de fevereiro, passa a realizar-se em março, anunciaram hoje os organizadores, que esperam 95 mil visitantes na edição de 2024.

ARCOmadrid espera 95 mil visitantes este ano e passa a ser em março
Notícias ao Minuto

14:19 - 21/02/24 por Lusa

Cultura ARCOmadrid

A 43.ª ARCOmadrid, entre 06 e 10 de março, contará com 205 galerias, de 36 países, incluindo 16 portuguesas, como já tinha sido anunciado.

A ARCOmadrid deste ano avançou para março por causa de exigências de montagem e calendários de eventos da IFEMA - Feira de Madrid. As novas datas revelaram-se mais compatíveis com os calendários dos colecionadores e galeristas e, por isso, a partir de agora, a feira de arte contemporânea de Madrid, a maior da Península Ibérica, passará a realizar-se no início de março, afirmou hoje a diretora da ARCOmadrid, Maribel López, numa conferência de imprensa.

"Recusámos cerca de 200 pedidos de participação", revelou Maribel López, que disse esperar este ano uma ARCO com "uma qualidade excecional".

Segundo a organização, são esperados 95 mil visitantes na 43.ª edição da ARCOmadrid, o mesmo número de 2023, quando voltaram a ser alcançados e superados os níveis pré-pandemia.

Quanto a galerias participantes, são 205, menos cinco do que no ano passado.

Das 171 galerias do programa geral da 43.ª ARCOmadrid, 15 são portuguesas: 3+1 Arte Contemporânea, Balcony, Bruno Múrias, Carlos Carvalho, Cristina Guerra Contemporary Art, Filomena Soares, Foco, Francisco Fino, Madragoa, Miguel Nabinho, Monitor, Pedro Cera e Vera Cortês, todas de Lisboa, e ainda a Kubikgallery e a Lehmann + Silva, do Porto.

A NO-NO, de Lisboa, entrará na secção "Opening", dedicada a galerias com menos de sete anos de atividade.

A galeria de Lisboa vai à ARCOmadrid convidada pelas comissárias da secção "Opening", Cristina Anglada e Yina Jimenez, e vai apresentar um projeto da artista Ana Rebordão.

A ARCOmadrid 2024 vai ter as Caraíbas como tema central, com um programa composto por artistas e galerias ligados àquela região selecionados pelas curadoras Sara Hermann e Carla Acevedo-Yates.

Nas secções "A margem, a maré, a corrente: um Caribe oceânico" e "Nunca o mesmo. Arte latino-americana" estarão representadas 19 e 12 galerias, respetivamente.

No conjunto, a edição de 2024 da feira de arte contemporânea de Madrid contará com 38 galerias de 13 países da América Latina, "com especial presença da Argentina, Brasil e México", destacou a organização, num comunicado divulgado hoje.

No caso do Brasil, serão oito galerias de São Paulo e do Rio de Janeiro que estarão representadas no programa geral e em todas as secções comissariadas da ARCOmadrid de 2024.

A ARCOmadrid "continuará a projetar a sua posição única como referência latino-americana na Europa", segundo o mesmo comunicado, que destaca que 35% do total de galerias em 2024 são espanholas, refletindo a dimensão internacional desta feira de arte contemporânea.

A 43.ª ARCOmadrid decorre em dois pavilhões do recinto de feiras e exposições IFEMA, na capital espanhola, e os primeiros dois dias serão, como habitualmente, exclusivamente para profissionais.

Dentro do programa para colecionadores internacionais, estão convidadas 400 pessoas para ir à ARCOmadrid deste ano, enquanto o número de profissionais convidados - comissários, diretores de museus e outros agentes do setor - ronda as 400 pessoas de 40 países.

Leia Também: Detido assessor de ex-ministro espanhol por esquema de compra de máscaras

Recomendados para si

;
Campo obrigatório