Meteorologia

  • 18 ABRIL 2024
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 26º

'Pontos Finais', um desafio que "fala sobre admitirmos que erramos"

Rita Rocha é uma das concorrentes do Festival da Canção de 2024 e sobe ao palco já no próximo sábado, dia 24 de fevereiro.

'Pontos Finais', um desafio que "fala sobre admitirmos que erramos"

A 58.ª edição do Festival da Canção começa já no próximo sábado, dia 24 de fevereiro. No total, são 20 os concorrentes a querer representar Portugal na Eurovisão, em Malmö, na Suécia.

O Notícias ao Minuto falou com os artistas em competição, entre os quais está Rita Rocha.

Tem apenas 17 anos, mas conta já com uma carreira com vários êxitos desde o seu lançamento, em 2021.

Foi nesse ano que participou no The Voice Kids e editou o platinado single de estreia 'Mais ou Menos Isto'. 

Em 2023, conta a RTP, editou o EP 'A Miúda do 319', que conta com participações de vários nomes da música portuguesa, entre os quais AGIR, Bárbara Tinoco e Carolina Deslandes. 

A sua música 'Into The Void' faz parte da banda sonora da série da Netflix Rabo de Peixe. 

Porque é que quis participar no Festival da Canção?

Participar no Festival foi uma decisão super impulsiva e intuitiva da minha parte. Inscrevi-me cinco dias antes de as candidaturas fecharem sem expectativa nenhuma e estou super feliz de a minha intuição ter estado certa.

Já era fã do Festival da Canção? E da Eurovisão?

Sempre fui fã do Festival e da Eurovisão. Todos os anos fico do outro lado a votar e a torcer pelo meu favorito. Para mim, a Eurovisão é tão impactante por ser uma mistura de estilos e culturas diferentes onde só podemos aprender.

Qual é para si a melhor música de sempre do Festival da Canção?

A melhor música de sempre no Festival da Canção será eternamente  o 'Amar pelos Dois' do Salvador Sobral. Essa música, para mim, é um misto de simplicidade, elegância e intensidade, que por vezes podem ser muito difíceis de juntar.

Que mensagem transmite a música 'Pontos Finais'?

A 'Pontos Finais' é uma música muito intensa do ponto de vista musical e lírico. Quando compus esta canção foi com o objetivo de me desafiar a tentar fazer uma coisa diferente e a sair da minha zona de conforto e acabou por ser uma das minhas canções preferidas que já compus.

Fala sobre admitirmos que erramos e, na verdade, pedir desculpa é sempre mais difícil do que apontar o dedo.

Consegue levantar um pouco o véu de como será a atuação?

Será uma atuação intensa e que vai evoluindo ao longo da canção. Quero mostrar o contraste entre a primeira parte da música e a última. Por isso, o meu objetivo com a atuação é mesmo realçar os pontos mais altos da canção.

Como estão a correr os ensaios? Com que frequência ensaia?

Penso que os ensaios têm corrido bem, apesar do meu entusiasmo e ansiedade para que chegue o dia da atuação. Sinto que tudo que tenho feito é contar os minutos até dia 24.

De que forma olha para as restantes canções e intérpretes desta edição do Festival?

Este ano, sinto que é um bom ano no que toca às canções candidatas bem como aos seus intérpretes. Penso que é um ano muito desafiante tendo em conta as novas sonoridades que todos e cada um destes artistas nos apresentam. É um privilégio fazer isto ao lado de pessoas que gosto e admiro tanto.

Quais são as suas expetativas face à participação no Festival da Canção?

Vivo sem expetativas nenhumas. Estou tão feliz de me ter sido dada esta oportunidade de participar num Festival tão emblemático como este, que o maior prémio que posso receber é poder aprender com estes artistas inacreditáveis que concorrem comigo.

Depois da participação no Festival da Canção, o que se segue?

Depois do Festival, tenho planeado lançar o meu primeiro álbum '8 ou 80' e dar a conhecer melhor o meu lado de intérprete e também de compositora.

Que portas é que acha que o Festival da Canção pode abrir para o seu futuro?

O Festival, acima de tudo, valoriza a música portuguesa. Por ter uma notoriedade tão grande, tem a capacidade de abrir muitas portas aos artistas. É um desperdício quando se abrem portas mas ninguém lá entra. Se eu vir alguma porta aberta, vou-me esforçar e correr para entrar em todas.

Leia Também: LEFT.: "'Volto a Ti' é uma canção muito pessoal, em que me vulnerabilizo"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório