Meteorologia

  • 15 ABRIL 2024
Tempo
24º
MIN 13º MÁX 24º

'...Pelas Costuras' e a "sensação de nos soltarmos pelo desejo mútuo"

João Borsch é um dos concorrentes do Festival da Canção de 2024 e sobe ao palco já no próximo sábado, dia 24 de fevereiro.

'...Pelas Costuras' e a "sensação de nos soltarmos pelo desejo mútuo"

A 58.ª edição do Festival da Canção começa já no próximo sábado, dia 24 de fevereiro. No total, são 20 os concorrentes a querer representar Portugal na Eurovisão, em Malmö, na Suécia.

O Notícias ao Minuto falou com os artistas em competição, entre os quais está João Borsch.

O artista nasceu no Funchal em 2000 e, de acordo com a RTP, "teve desde sempre a música em primeiro plano na sua vida", tendo sido baterista de uma banda de 'trash metal' local e campeão regional do 'Guitar Hero'.

Estudou Jazz e Música Moderna na Universidade Lusíada, em Lisboa, e foi durante a licenciatura que editou o seu álbum de estreia 'Uma Noite Romântica de João Borsch'.  

Já no ano passado, lançou o segundo álbum 'É Só Harakiri, Baby'.

Porque é que quis participar no Festival da Canção?

Apesar de eu ter posto a ideia de parte durante imenso tempo, muitas pessoas já me tinham sugerido concorrer ao Festival e dito que a minha música é completamente adequada aqui. Depois de receber o convite, hesitei durante uns dias, por causa da responsabilidade que é pisar aquele palco, mas depois de conversas com a minha equipa, acabámos por concordar que seria uma ótima oportunidade de mostrar a minha música.

Já era fã do Festival da Canção? E da Eurovisão?  

Nunca fui fanático de qualquer um dos dois, mas sempre tive curiosidade em acompanhar o Festival todos os anos e ficar a conhecer as canções.

Qual é para si a melhor música de sempre do Festival da Canção?

'Amor d'Água Fresca' da Dina.

Que mensagem transmite a música '...Pelas Costuras'?

Eu prefiro não demarcar completamente o significado das canções. Acho muito mais interessante existir uma pluralidade de interpretações. No entanto, esta é uma canção que lida claramente com a sensação de nos soltarmos pelo desejo mútuo por outra pessoa, assim como um impulso por explodir o corpo e expandir os seus limites.

Consegue levantar um pouco o véu de como será a atuação?

Temos trabalhado no duro de forma a podermos montar o palco como eu tinha imaginado e com o 'styling' que eu tinha em mente. Posso dizer apenas que vai ser excêntrico, como eu gosto, e dramático.

Como estão a correr os ensaios? Com que frequência ensaia?

Ensaio várias vezes por semana, principalmente sozinho. Estão a correr bem!

De que forma olha para as restantes canções e intérpretes desta edição do Festival?

Acho que estou acompanhado de 19 colegas bastante talentosos no Festival e com canções muito diferentes. Estou muito curioso para ver como se vão traduzir no palco da RTP.

Quais são as suas expetativas face à participação no Festival da Canção? O que seria um bom resultado?

Admito que gostava de ganhar e teria todo o gosto de representar Portugal na Eurovisão. Acima de tudo, o Festival já me permitiu estar exposto a uma quantidade enorme de pessoas, tanto em Portugal, como internacionalmente, por isso, sair daqui com mais pessoas que gostam do que faço já é um bom resultado.

Depois da participação no Festival da Canção, o que se segue?

Idealmente, percorrer o país em concertos com a minha banda!

Que portas é que acha que o Festival da Canção pode abrir para o seu futuro?

Novamente, o aspeto de mostrar a minha música a uma vasta quantidade de pessoas já me permite visitar novos sítios em concerto e conhecer artistas consagrados, por isso abre um grande número de possibilidades a partir daqui.

Leia Também: LEFT.: "'Volto a Ti' é uma canção muito pessoal, em que me vulnerabilizo"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório