Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2024
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 14º

Roubo de um sino em Serpins gera resposta em forma de programa cultural

O roubo de um sino da porta da CURA, espaço de A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria, em Serpins, concelho da Lousã, motivou uma resposta da associação em forma de programa cultural, que decorre este fim de semana.

Roubo de um sino em Serpins gera resposta em forma de programa cultural
Notícias ao Minuto

15:21 - 05/12/23 por Lusa

Cultura Lousã

O evento, que decorre entre sexta-feira e sábado, tem como nome "O fim de semana que o roubo do sino despertou" e parte desse furto ocorrido em outubro para criar um programa em que cabem concertos, uma sessão de narração oral, vídeos de toques de sinos gravados por A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria (MPAGDP), uma conversa em torno do interior e a colocação de um novo sino doado à associação.

"Nós estávamos no México quando nos apercebemos de que tinham roubado o sino. Era um sino pequeno, de brincadeira, às portas da Cura, da avó da Cristina [Enes Garcia, também do MPAGDP], de ferro. Nunca imaginámos que isto pudesse acontecer", afirmou à agência Lusa Tiago Pereira, diretor da associação cultural.

Como resposta, a MPAGDP escreveu uma mensagem: "Aqui estava um sino que roubaram por dinheiro, mas a imaginação não pode ser roubada. Por isso, sempre que aqui estiver imagine o som de um sino".

Posteriormente, um amigo 'designer' fez um desenho do sino para um azulejo com a mensagem escrita previamente pela associação.

"Ficámos emocionados e não estávamos à espera dessa resposta. Decidimos então fazer um evento que estimulasse os sentidos associados ao sino, porque os sinos sempre indicavam horários, avisavam das tempestades, é um som importante. Roubar o som do sino é roubar mais do que um objeto, é roubar uma história", salientou Tiago Pereira.

O evento vai começar na sexta-feira, pelas 16:00, na CURA, com uma mostra comentada de vídeos de toques de sinos gravados para o MPAGDP, seguindo-se uma sessão de narração oral para crianças por Estefania Surreira, numa história onde o som e a música estão presentes.

Ainda nesse dia, haverá um concerto da ferreira alemã a viver em Serpins, Dagmar Fischer, que faz os seus próprios instrumentos a partir de ferro e bronze.

No sábado, a iniciativa começa com uma conversa que inaugura um 'podcast' semanal da associação cultural, intitulado "O que é o interior?".

"Queremos discutir o que é o interior, que é mais do que uma geografia, é um estado de abandono, que tanto pode ser num bairro periférico de Lisboa como numa montanha de Trás-os-Montes", aclarou Tiago Pereira.

Nesse mesmo dia, haverá ainda um concerto para olhos vendados de Luís Antero, que irá utilizar, entre outros sons por ele recolhidos, toques de sinos.

O programa termina com a colocação de um sino doado por Sílvio Rosado.

A entrada para o evento é livre, mas com donativo obrigatório.

Leia Também: Encontro sobre património musical de raiz mediterrânica em Idanha-a-Nova

Recomendados para si

;
Campo obrigatório