Meteorologia

  • 21 JULHO 2024
Tempo
21º
MIN 17º MÁX 26º

'Rock in Rio Febras' precisa de um novo nome e fãs já podem votar

O festival foi um sucesso depois de aproveitar a polémica em torno da ameaça do Rock in Rio, que acusou o pequeno evento em Guimarães de "concorrência desleal".

'Rock in Rio Febras' precisa de um novo nome e fãs já podem votar
Notícias ao Minuto

12:47 - 09/08/23 por Notícias ao Minuto

Cultura Rock in Rio Febras

A notoriedade do Festival de Rock (que acontece perto do) Rio Febras começou há pouco, e já vai virar uma nova página na sua controversa e bem humorada história. O festival minhoto anunciou que, após as ameaças judiciais pela organização do Rock in Rio (o de Lisboa), vai dar a oportunidade aos fãs de escolherem o novo nome, que vigorará para a próxima edição.

Através do Facebook, a organização afirmou que "chegou a hora de, em conjunto, escolher o novo nome para o Festival de Rock que acontece perto do Rio Febras".

"Selecionamos alguns dos nomes mais vezes sugeridos ao longo do último mês. Adicionamos também uma opção como estudo sociológico do nível de fascínio pelo caos. Tudo a bem da ciência", acrescentou, dando até sábado às 12 horas para os fãs contribuírem para a "história do 'Febras'".

As opções incluem quatro variantes do nome (que talvez não deixem contentes a promotora do outro evento mais internacional): Rock no Rio Febras, Rock Rio Febras, Rock near (but not in) Rio Febras, Rockin' Rio Febras e a opção do "caos", Super Rock Super Febras.

O festival assistiu a um sucesso inesperado e acima de todas as expectativas, depois de uma curta batalha legal levada a cabo pela organização do Rock in Rio. Apesar da disparidade na dimensão de ambos os eventos, o Rock in Rio (com edições em Lisboa, São Paulo, Madrid e até em Las Vegas) exigiu que o pequeno certame em Briteiros, no concelho de Guimarães, mudasse de nome para a sua segunda edição, alegando concorrência desleal e uso indevido da marca.

Os organizadores da Casa do Povo de Briteiros, a Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) que organiza o festival no rio Febras, aproveitou a notícia insólita para brincar com a situação, e muitos fãs de música aderiram a uma segunda edição, muitos como protesto contra a tentativa do gigante da indústria musical de mudar o nome ao pequeno evento.

O festival com entrada livre, num campo onde se cultivavam legumes, acabou por acolher cinco mil pessoas.

Leia Também: Cerca de 5 mil festivaleiros passaram pelo Rock in Rio Febras

Recomendados para si

;
Campo obrigatório