Meteorologia

  • 23 ABRIL 2024
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 24º

E quando (já) não há pai a quem dar prenda? 8 livros sobre a perda

Desde ficção a não ficção, trazemos-lhe histórias de dor visceral, de ausência e, sobretudo, de amor.

E quando (já) não há pai a quem dar prenda? 8 livros sobre a perda
Notícias ao Minuto

08:02 - 19/03/23 por Daniela Filipe

Cultura Literatura

O Dia do Pai é, para muitos, uma ferida aberta. Em meados de fevereiro, a sociedade desperta para a chegada desta data, comemorada em Portugal a 19 de março, lançando de forma quase ritualística anúncios, artigos e sugestões do que oferecer às figuras paternais.

Se muitos nem pensam no assunto, rejeitando a sua génese capitalista, que se afasta da associação a Jesus Cristo e a José, outros embarcam na busca pelo presente perfeito, que transmita o carinho que sentem pelo seu pai. Há ainda uma grande fatia da população que, quer pela perda ou pela ausência, fica remetida às margens, observando em surdina, e evitando cruzar o olhar com cartazes e promoções alusivas àquele dia.

Foi a pensar nesta última camada que o Notícias ao Minuto se propôs a compilar um conjunto de livros, tanto de ficção como de não ficção, que poderão dar algum conforto a quem se vê a braços com a dor, a perda e a ausência de um pai, numa sociedade que evita os sentimentos associados ao luto e ao vazio, preferindo acreditar na ilusão de que tudo ficará bem, independentemente das circunstâncias. Contudo, na vida, nem todos os finais são felizes.

Confira abaixo a lista curada pelo Notícias ao Minuto:

Notícias ao Minuto Notas sobre o Luto, Chimamanda Ngozi Adichie© D.R.

No dia 10 de junho de 2020, a vida de Chimamanda Ngozi Adichie mudou drasticamente. O seu pai, o académico James Nwoye Adichie, morreu subitamente, na Nigéria. Em 'Notas sobre o Luto', a autora faz um tributo à vida do pai, ao mesmo tempo que aborda uma das experiências humanas que tocará toda a gente: o luto. De forma crua e verdadeira, Chimamanda Ngozi Adichie partilha os efeitos devastadores da morte do pai, ao mesmo tempo que dá um vislumbre da sua história de vida.

Notícias ao Minuto You Are Not Alone, Cariad Lloyd © D.R. 

Se gosta de ler em inglês, este é o livro para si. Em 'You Are Not Alone', Cariad Lloyd partilha tudo aquilo que aprendeu com o seu podcast, Griefcast, refletindo não só no seu próprio luto, mas também na psicologia e na ciência por detrás da forma como a sociedade ocidental encara a morte. Na verdade, a autora perdeu o pai aos 15 anos, numa altura em que a morte era (ainda mais) tabu. Só anos depois é que procurou compreender a ferida que orbitava o seu luto, criando um 'guia' para todos aqueles que, como ela, se sentem sozinhos, ou que pretendem ajudar quem lida com a dor de perder alguém que lhe é querido. A todos, a sua mensagem é simples: não estão sozinhos.

Notícias ao Minuto Está Tudo Bem Não Estar Tudo Bem. Como enfrentar o luto e a perda numa cultura que evita o sofrimento, Megan Devine© D.R.

Numa sociedade que procura ignorar a dor e trata o luto como uma doença que tem de ser curada o mais rapidamente possível, 'Está Tudo Bem Não Estar Tudo Bem' mostra que não há nada de errado em sentirmo-nos mal quando uma perda dolorosa ou um evento grave nos abala a vida. Na verdade, é mais do que normal. Depois de ter testemunhado o afogamento acidental do seu companheiro, a terapeuta Megan Devine encoraja-nos a encarar o luto como uma resposta natural à morte e à perda, em vez de uma condição anómala que tem de ser resolvida. Assim, a autora aborda a dor que as pessoas enlutadas carregam ao serem julgadas, despedidas ou mal-entendidas, e contesta a ideia de que se deve regressar o mais rapidamente possível a uma vida 'normal' e 'feliz', propondo um caminho intermédio, que convida a andar lado a lado com a dor.

Notícias ao Minuto Amanhã a Esta Hora, Emma Straub© D.R.

Ao adormecer à porta da sua casa de infância, na noite anterior ao seu quadragésimo aniversário, Alice não poderia adivinhar que acordaria em 1996, com 16 anos. O seu pai, que está doente numa cama de hospital, surgiu-lhe, para sua surpresa, muito mais novo. Terá viajado no tempo para corrigir algum erro? Ou para se reconectar com o pai, cuja voz temia nunca mais ouvir? Como é que a sua vida passou a correr, sem que desse por isso? Perante várias perspetivas daquilo que poderia ter sido a sua realidade, Alice atribui um novo significado à sua vida, procurando perceber as consequências das suas decisões, ao mesmo tempo que tenta salvar o pai.

 

Notícias ao Minuto Princípio de Karenina, Afonso Cruz© D.R.  

"Um pai que ergue muros de silêncio, uma mãe que revela as costuras do mundo, uma criada velhíssima, um amigo que quer ser campeão de luta, uma amante que carrega sabores e perfumes proibidos." É desta forma que 'Princípio de Karenina' é descrito, naquela que é a procura do amor mais incondicional de um pai a uma filha. Esta trama de Afonso Cruz vai até aos confins do mundo, ao Vietname e Camboja, e até ao território que antigamente se designava como Cochinchina, em busca da felicidade. 

Notícias ao MinutoO Livro da Forma e do Vazio, Ruth Ozeki
© D.R.

Um ano após a morte do pai, Benny Oh, de 13 anos, começa a ouvir vozes. Inicialmente, estas vozes pertencem às coisas que tem em casa, como roupa, enfeites da Natal, e comida. Benny consegue não só sentir o seu tom, mas também as emoções, percebendo que umas estão felizes, e outras carregadas de sofrimento. Entre a viuvez, as dificuldades financeiras, e uma tendência para comprar e guardar coisas de que não precisa, a mãe de Benny acaba por intensificar as vozes que perturbam o filho, cada vez mais altas e intrusivas. Na verdade, as vozes começam a segui-lo para fora de casa, conduzindo-o ao refúgio da biblioteca pública, onde os objetos são mais educados, e respeitam o silêncio. Benny descobre também o seu próprio Livro, que o ensina a ouvir o que realmente importa e a encontrar a sua própria voz na inevitável dureza do caminho.

Notícias ao Minuto As Coisas Que Faltam, Rita da Nova© D.R.

"Esta ideia de que havia uma espécie de fio invisível a ligar as filhas aos pais fez sentido. Havia algo que me impelia a procurar o meu pai, a agarrar esse fio e a puxá-lo, até conseguir aproximá-lo de mim." 'As Coisas que Faltam' conta a história de Ana Luís, que cresce a sentir que lhe falta algo e que não pertence a lado nenhum. A convivência com a mãe, uma mulher fria e dominadora, aprisiona-a num lugar solitário, sendo na figura do pai, que não conhece, que deposita todas as suas esperanças. Na sua ótica, é ele a peça do puzzle que falta e, quando o conhecer, a sua vida vai finalmente fazer sentido. Neste romance de estreia, a autora explora a complexidade da identidade humana, a importância do círculo familiar e as histórias que se repetem, por vezes, de geração em geração.

Notícias ao Minuto Conversas sobre o Amor. Namoros - Encontros - Família - Amigos - Desfechos - Inícios, Natasha Lunn© D.R.

Ao fim de anos a sentir que o amor era algo que não conseguiria alcançar, a jornalista Natasha Lunn propôs-se a entender como é que os relacionamentos funcionam e como evoluem ao longo da vida, com a ajuda de autores e de especialistas, para responder às questões: "Como encontramos o amor?", "Como o sustentamos?" e "Como sobrevivemos quando o perdemos?". 'Conversas sobre o Amor' aborda, assim, a vulnerabilidade, a solidão da perda, a paternidade, as expetativas irreais, entre muitos outros temas, criando uma 'Bíblia' sobre o amor.

Leia Também: "O luto, não sendo uma doença, é um problema de saúde pública"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório