Meteorologia

  • 15 ABRIL 2024
Tempo
22º
MIN 13º MÁX 24º

Yara Monteiro e Luiz Ruffato nomeados para o Prémio Literário de Dublin

Dois escritores de língua portuguesa estão entre os 70 nomeados para o Prémio Literário Internacional de Dublin 2023, a portuguesa de origem angolana Yara Monteiro, com 'Essa dama bate bué', e o brasileiro Luiz Ruffato, com 'O verão tardio'.

Yara Monteiro e Luiz Ruffato nomeados para o Prémio Literário de Dublin
Notícias ao Minuto

16:01 - 30/01/23 por Lusa

Cultura Prémio Literário

A página oficial do prémio literário divulgou hoje a lista longa dos candidatos ao galardão no valor de 100 mil euros, escolhida por 84 bibliotecas de todo o mundo, da qual constam autores oriundos de 31 países.

Entre os nomeados, incluem-se 29 romances traduzidos, originalmente publicados em português, espanhol, árabe, finlandês, russo, francês, croata, alemão, sueco, norueguês, búlgaro, holandês, hindi, coreano, esloveno, islandês e japonês.

Uma das obras originalmente publicada em língua portuguesa é "Essa dama bate bué", de Yara Nakahanda Monteiro, traduzida para o inglês por Sandra Tamele, com o título "Loose Ties".

Editada em Portugal em 2018 pela Guerra & Paz, esta é uma história de autodescoberta, entre a sátira e a tragédia, o abandono e a rutura, sobre uma mulher nascida em Angola, mas criada pelos avós em Portugal, que a poucos meses do casamento foge para o seu país natal, em busca da mãe e da sua própria identidade, incluindo a sexual.

O outro romance de língua portuguesa, "O verão tardio", de Luiz Ruffato, foi traduzido para "Late Summer", por Julia Sanches, e não está editado em Portugal.

Trata-se de uma narrativa sobre um homem e as suas tentativas de reatar os fios do passado, uma jornada aos limites de um Brasil dividido, em que o diálogo não parece mais possível.

O autor tem outros livros publicados em Portugal, como "Eles eram muitos cavalos" e "De mim já nem se lembra", na Tinta-da-China, e "Estive em Lisboa e lembrei-me de ti", pela Quetzal.

Da lista de nomeados constam ainda autores como Karl Ove Knausgard e o seu romance "A estrela da manhã", Hervé Le Tellier, com "A anomalia", Ilja Leonard Pfeijffer, com "Grande hotel Europa", Amor Towels, com "Lincoln Highway", e Elif Shafak, com "A ilha das árvores desaparecidas".

Entre os nomeados contam-se também outros títulos como "Pequenas coisas como estas", de Claire Keegan, "Mar de tranquilidade", de Emily St. John Mandel, "Encruzilhadas", de Jonathan Franzen, e "Paradais" de Fernanda Melchor, autora mexicana cujo anterior romance, "Temporada de furacões", foi finalista deste prémio e que se encontra desde a semana passada publicado em Portugal.

O Prémio Literário de Dublin é organizado pela autarquia da capital da Irlanda e gerido pelas bibliotecas públicas da cidade, com um valor monetário de 100 mil euros, a serem entregues na totalidade ao autor da obra vencedora, se esta for escrita em inglês, ou, no caso de tradução, a dividir entre escritor e tradutor, nos valores de 75 mil euros e 25 mil euros, respetivamente.

A lista de finalistas do Prémio Literário Internacional de Dublin 2023 será conhecida no dia 28 de março e o vencedor será revelado a 25 de maio.

O romance "The art of loosing", da autora francesa Alice Zeniter, foi o vencedor do Prémio Literário de Dublin 2022.

Leia Também: Correntes d'Escritas reúne 98 autores e solta-se de 'amarras' da pandemia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório