Meteorologia

  • 06 FEVEREIRO 2023
Tempo
16º
MIN 6º MÁX 18º

Desaparecimento de pintor na base da peça 'Nuvem'

O desaparecimento de um grande pintor dá mote ao 'thriller' 'Nuvem', texto com que Carlos Manuel Rodrigues venceu o 4.º Prémio Miguel Rovisco - Novos Textos Teatrais, que se estreia dia 08, no Teatro da Trindade, em Lisboa.

Desaparecimento de pintor na base da peça 'Nuvem'
Notícias ao Minuto

16:30 - 02/12/22 por Lusa

Cultura Teatro

O desaparecimento de um artista de renome mundial e as relações familiares estabelecidas em torno dele estão na base da ação da peça que o encenador Daniel Gorjão decidiu "racializar", pondo em cena uma peça com quatro atores negros, disse o encenador à agência Lusa no final de um ensaio da peça.

Um gesto que, segundo Daniel Gorjão, amplia a opção cénica que tomou ao escolher uma cenografia que remete para um tempo e um lugar abstratos, já que o texto "não foi escrito para atores negros".

"E eu decidi fazê-lo com atores 'racializados' porque acho que é uma história que pode ser contada por qualquer ator e no momento em que estamos, em que batemos tanto no acesso das minorias ao trabalho, acho que fez todo o sentido chamar estes atores para contar esta história", frisou o encenador, que também assina o cenário e os figurinos.

A opção do encenador por atores negros visou também "alertar" para o facto de se estar num momento em que é preciso "questionar e dar força e mais acesso ao trabalho, e mais esforço socialmente às pessoas que fazem parte de minorias que hoje em dia poderão estar mais ameaçadas".

Num texto que explora a intriga policial, o drama familiar, a essência do artista e a dualidade entre a criação artística e o mercado da arte, Daniel Gorjão optou por um espaço cénico sem tempo nem local definidos, embora duas das personagens vivam numa ilha mais ou menos remota.

Ainda assim, a peça remete para a erupção vulcânica ocorrida na Islândia em 2010 que provocou o fecho de alguns aeroportos.

O pintor, o filho, a proprietária e a funcionária de uma fundação artística são as personagens de 'Nuvem'.

A história desenrola-se a partir de uma visita que o filho do pintor, que vive em Estocolmo, faz à proprietária e à funcionária de uma fundação artística que moram numa ilha remota.

Aí, o filho do pintor encontra uma fotografia do pai, dando início a uma procura sobre o seu passado. O pai, que se encontrava em viagem há meses sem dar notícias, encontra-se desaparecido, o que leva o filho a começar a tentar descobrir onde está o pai.

Nas palavras de Daniel Gorjão, 'Nuvem' é um espetáculo "para quatro atores, num espaço cénico muito minimalista, muito abstrato que vive muito do texto" e que tem como objetivo "pôr em relevo o trabalho dos atores" e fazer com que os espectadores "sigam a história".

Produzia pelo Teatro Trindade - INATEL, a peça vai estar em cena na sala estúdio deste teatro até 29 de janeiro de 2023, com sessões de quarta-feira a domingo, às 19:00.

A interpretar estão Vera Cruz, Carla Gomes, Ana Valentim e David Gomes, num espaço sonoro de Miguel Lucas Mendes e cujo desenho de luz é de André Agostinho.

No dia 18 de dezembro, após o espetáculo, haverá uma conversa com a equipa artística.

'Nuvem' foi o texto que ganhou a Edição 2022 do Prémio Miguel Rovisco -- Novos Textos Teatrais. Promovido pelo Teatro da Trindade, o prémio visa incentivar a escrita de textos originais na área do teatro, em língua portuguesa, e tem um valor pecuniário de 3.000 euros.

Ao abrigo do prémio, o texto vencedor é editado em livro, produzido pelo Teatro da Trindade e será gravado e exibido pela RTP.

Entretanto, o regulamento para a 5.ª Edição do Prémio Miguel Rovisco -- Novos Textos Teatrais, cujo prazo para entrega de textos decorre entre 01 e 31 de janeiro de 2023, está disponível 'online'.

Leia Também: Magnificat de Côrte-Real, encerra efeméride da morte de D. Manuel I

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório