Meteorologia

  • 27 SETEMBRO 2022
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 24º

LizBrass nasce para projetar instrumentos de sopro de metal em Leiria

Os instrumentos de sopro de metal são protagonistas do LizBrass, novo festival que estreia em Leiria a partir de domingo, propondo até 19 de agosto uma programação com concertos, conversas, 'master classes' e exposições.

LizBrass nasce para projetar instrumentos de sopro de metal em Leiria
Notícias ao Minuto

15:20 - 10/08/22 por Lusa

Cultura Festival

Num concelho com 11 filarmónicas e muitos instrumentistas dedicados a trompetes, trombones, tubas, trompas e eufónios, LizBrass - Festival de Metais de Leiria procura melhorar as capacidades dos músicos da região, complementando a oferta com cinco concertos.

Na génese do festival está o primeiro trompetista da Orquestra Filarmónica de Munique, Guido Segers, que em 2021 ministrou em Leiria um 'master class'.

"Tivemos logo 25 participantes e ele gostou muito de estar cá. E propôs voltar com um quinteto de metais para fazermos uma semana em grande", explicou à agência Lusa Miguel Alves, tubista do Ensemble de Metais de Leiria, que organiza o festival.

A partir do entusiasmo de Guido Seders, mas também da tradição filarmónica em Portugal, e em particular no concelho de Leiria, e ainda do exemplo do festival Gravíssimo!, que se dedica há 12 edições aos metais graves, desenhou-se o LizBrass.

Neste ano de estreia, o festival conta com os cinco músicos do Voltaic Brass, da Alemanha, e o eufonista Mauro Martins como professores. Nos concertos à noite, junta-se a eles o tubista Sérgio Carolino e jovens promessas da região.

Miguel Alves sublinha "a inspiração" que foi o Gravíssimo!

"Vemos o festival acontecer em Alcobaça e pensámos que em Leiria tinha de acontecer algo assim", o que acontece agora, juntando ao "menu" de instrumentos de sopro de metal também trompas e trompetes. 

No distrito de Leiria, acrescenta o organizador, há "cada vez mais músicos extraordinários", casos do já citado Sérgio Carolino, "um tubista mundialmente conhecido", de Hugo Assunção, "trombonista de topo", ambos de Alcobaça, ou do trombonista Ruben Tomé, de Caldas da Rainha, que toca na Ópera de Berlim. 

"Temos muitos profissionais de sopros nesta zona e há muitos jovens a aparecer e que querem seguir música. Esperamos que o festival tenha um impacto positivo neles e também no público", porque "estes concertos são quase de cariz obrigatório", especialmente para músicos de filarmónicas, "pelo privilégio que é ter entre nós músicos que vêm de Munique ou um músico incrível como o eufonista Mauro Martins", frisa Miguel Alves.

Uma conversa com o tubista Ricardo Carvalhoso abre o festival no domingo, na Praça Eça - Cidade Criativa da Música, em Leiria. No mesmo espaço, o também tubista Sérgio Carolino apresenta na segunda-feira o solo "Bellow 0". 

No Museu de Leiria, há Recital de Jovens da Associação de Filarmónicas do Concelho de Leiria no dia 16 e agosto e no dia 17 atua, no Teatro José Lúcio da Silva, o quinteto de metais Voltaic Brass.

A programação aberta ao público inclui ainda o recital do eufonista Mauro Martins, a 18 de agosto, no Teatro Miguel Franco, e o concerto de encerramento, no dia 19, com Ensemble de Metais de Leiria, Voltaic Brass e Mauro Martins, sob direção de Hugo Assunção, no Mercado de Santana.

Leia Também: Ministro da Cultura recorda com "nostalgia o génio que empolgou o país"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório