Meteorologia

  • 21 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 5º MÁX 14º

Edição

Cinemateca Júnior apresenta projeto educativo Cinarts

A Cinemateca Júnior, em Lisboa, apresenta este mês a plataforma digital Cinarts, criada no âmbito de um projeto europeu, com conteúdos educativos para professores e educadores, que relacionam o cinema com outras artes visuais.

Cinemateca Júnior apresenta projeto educativo Cinarts
Notícias ao Minuto

13:32 - 03/12/21 por Lusa

Cultura Cinarts

"O Cinarts é uma plataforma aberta, de acesso gratuito, que sugere dez caminhos, temáticos, com relações entre o cinema e outras artes, como a pintura e a fotografia", explicou à agência Lusa a programadora Neva Cerantola, da Cinemateca Júnior.

Os conteúdos disponibilizados nessa plataforma - em https://cinarts.eu/ - destinam-se a ser usados por professores e mediadores em contexto de sala de aula, do ensino básico e secundário, abrangendo alunos dos 6 aos 18 anos.

A disponibilização da plataforma 'online' é o culminar de um projeto europeu, executado entre 2018 e 2021, com financiamento através do programa Europa Criativa e que envolve as cinematecas de Portugal, Bélgica e Hungria, a Cinemateca de Bolonha (Itália), a associação francesa Passeurs d'images e a empresa italiana BAM! - Strategie Culturali.

Mediante uma inscrição gratuita, os docentes e mediadores acedem a blocos temáticos de conteúdos educativos, subordinados a várias perguntas - "O que faz uma comunidade?", "Pode a realidade ser mágica?" - e direcionados a faixas etárias específicas.

Dentro de cada bloco temático é possível aceder a excertos de filmes, que se relacionam com outras expressões artísticas.

A título de exemplo, o Cinarts inclui excertos dos filmes "Aniki Bobó" (1942), de Manoel de Oliveira, "Alfama, a velha Lisboa" (1930), de João de Almeida Sá, e "História trágica com final feliz" (2005), de Regina Pessoa, que se relacionam com pinturas de Paula Rego, fotografias de Victor Palla e esculturas de Antony Gormley.

"No fundo, são sugestões para os professores trabalharem determinados temas em sala de aula", explicou Neva Cerantola.

Na plataforma, que está em fase final de carregamento de conteúdos, também será possível ver os resultados de experiências-piloto realizadas em escolas em Lisboa desde setembro passado.

Neva Cerantola sublinha que um dos objetivos do projeto é que as escolas, depois de trabalharem os conteúdos em sala de aula, fiquem também a saber que podem consultar a Cinemateca Portuguesa e pedir para ver alguns dos filmes do Cinarts na sala de cinema.

Nos diversos blocos temáticos sugeridos na plataforma estão excertos de filmes de realizadores como Chris Marker, Louis Lumière, François Truffaut, Charles Chaplin, Fritz Lang, Agnès Varda e Ildikó Enyedi, assim como obras de arte de Gustav Klimt, René Magritte, Banksy ou Edward Hopper.

A apresentação pública desta plataforma a professores e educadores estará repartida por duas sessões na Cinemateca Júnior, em Lisboa: A primeira será no sábado, pensada para o primeiro ciclo do ensino básico, e a segunda será no dia 10 para os restantes ciclos do ensino básico e para o ensino secundário.

Leia Também: Casa do Cinema traça relação criativa de Manoel de Oliveira com Agustina

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório