Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2021
Tempo
16º
MIN 12º MÁX 17º

Edição

Imigrante lança livro para ajudar crianças lusófonas no Luxemburgo

 Cíntia Ertel, uma imigrante brasileira a viver no Luxemburgo desde 2012, lançou em outubro um livro infantil para ajudar as crianças descendentes de famílias lusófonas a terem sucesso escolar no país. 

Imigrante lança livro para ajudar crianças lusófonas no Luxemburgo
Notícias ao Minuto

08:15 - 25/10/21 por Lusa

Cultura Obra

O livro 'O Papagaio Imigrante' surgiu para ajudar as crianças descendentes imigrantes oriundos de países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) a ter maior sucesso escolar conseguindo aprender "de forma mais lúdica" o alemão, que é a língua em que aprendem a ler a escrever, explicou Cíntia Ertel à Lusa. 

A autora tirou um doutoramento na Universidade do Luxemburgo, na área da Psicologia Educacional de crianças imigrantes, mais precisamente sobre dificuldades linguísticas das crianças portuguesas no ensino luxemburguês.

Durante quatro anos teve contacto direto com estas crianças, descendentes de portugueses, brasileiros e cabo-verdianos, e percebeu que a língua era difícil por ser a terceira que estavam a aprender, sendo o português a familiar, o luxemburguês a do quotidiano e a alemã a escolar, e porque as crianças não "praticavam a língua com as suas famílias". 

Ao terminar o doutoramento, foi trabalhar para uma 'maison relais' (um centro de apoio às crianças após as aulas) e constatou que as crianças com ascendência portuguesa, no geral, estavam cada vez mais desmotivadas com a escola.

A autora disse à Lusa que sempre escreveu, mas a pandemia fez com que iniciasse este projeto de "um livro bilingue". 

O livro está também disponível em Portugal e tem um site próprio.

A estória do livro baseia-se num papagaio que se vai embora do Brasil, juntamente com a sua namorada, a arara, devido ao descontentamento que sente no país. Segundo a autora, é uma crítica à conjuntura atual no seu país natal, desde a desflorestação à inflação de preços. 

Segundo dados do instituto de estatísticas luxemburguês statec, de janeiro de 2021, vivem oficialmente no Luxemburgo 94.335 portugueses, 2.604 brasileiros, 2.557 cabo-verdianos, 394 guineenses, 62 angolanos, 30 são-tomenses e 05 moçambicanos.

Cerca de 5.319 brasileiros já obtiveram a nacionalidade luxemburguesa por descenderem de imigrantes luxemburgueses no Brasil.

Cíntia Ertel explicou à Lusa que está a surgir uma segunda vaga de imigração brasileira no Luxemburgo. A primeira, nas suas palavras, foi a de pessoas que partiram do Brasil para Portugal e posteriormente para o Luxemburgo. A segunda vaga é a de brasileiros que vão diretamente para o país.

Leia Também: Novo livro de Tolentino Mendonça faz 'Introdução à Pintura Rupestre'

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório