Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Curadoria artística da Arte Sonora de Raquel Castro em festivais europeus

A investigadora e realizadora de cinema Raquel Castro é, a partir de hoje, curadora de Arte Sonora em cinco festivais europeus, numa altura em que o seu documentário "Soa" tem exibição marcada para a RTP2, no próximo dia 28.

Curadoria artística da Arte Sonora de Raquel Castro em festivais europeus
Notícias ao Minuto

16:38 - 16/10/21 por Lusa

Cultura Arte Sonora

"Soa" estreou-se em setembro do ano passado, no festival IndieLisboa, e foi distinguido como o "Melhor Filme" na secção "Outros Olhares", de Caminhos do Cinema Português.

Neste trimestre, Raquel Castro vai apresentar três projetos complementares a nível nacional e internacional, indicou hoje a investigadora.

Raquel Castro vai ser a curadora do "Sound Art in Public Spaces", uma rede de cinco festivais e centros europeus que promovem a música contemporânea, experimental e a arte sonora.

A investigadora está a fazer a curadoria "de uma exposição de arte sonora em diferentes espaços públicos para cinco grandes festivais de música contemporânea", integrados nesta rede.

O projeto, com a duração de um ano, tem levado Raquel de Castro a viajar pelas cidades de Kortrijk, na Bélgica, Den Bosch, nos Países Baixos, Aarhus na Dinamarca, Atenas e Oslo.

A primeira inauguração acontece hoje, em Korttrijk, na Bélgica. Em Den Bosch, nos Países Baixos, é inaugurada no próximo dia 02 de novembro.

Em Aarhus, decorrerá no âmbito do Spor Festival, no próximo dia 24 de abril.

Na capital grega será inaugurado em junho, também do próximo ano, fazendo parte da programação do Onassis Stegi e, em Oslo, será em setembro.

Outro projeto de Raquel Castro é o livro "Arte Sonora, Ecologia e Cultura Auditiva: Lisboa Soa 2016-2020", celebrando as cinco edições do festival Lisboa Soa, de que é diretora artística, e que inclui uma série de entrevistas, além de váríos textos.

Esta publicação não pretende ser "um catálogo do festival ou fazer um levantamento exaustivo de toda a programação que foi apresentada ao longo dos anos", afirmou. "Neste livro focamos apenas as instalações sonoras".

Raquel comissariou e produziu o festival em cinco anos "para, a partir deste universo de exploração e criação, provocar uma reflexão sobre os tempos que atravessamos e a forma como o som pode ajudar a despertar essa consciência coletiva que é urgente".

A obra inclui entrevistas a Akio Suzuki, Barry Truax, Chris Watson, Hildegard Westerkamp, Jacob Kirkegaard, Jason Kahn, Jez Riley French, Leah Barclay, Luís Cláudio Ribeiro, Mileece e Peter Cusack, e conta com textos de Gustavo Costa, Joana Gomes Cardoso, José Sá Fernandes, Ivo Louro e Mikhail Karikis.

Raquel Castro é investigadora de paisagens sonoras, e o seu trabalho tem incidido na relação entre som, ambiente e urbanismo, e tem sido apresentado em diferentes formatos.

É fundadora e diretora do Lisboa Soa Sound Art Festival e do International Symposium Invisible Places.

Doutorada em Comunicação e Artes pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, com a tese "Contribuições para uma Análise da Paisagem Sonora: Som, Espaço e Identidade Acústica", Raquel é também realizadora.

Referira-se o filme "Soundwalkers", que foi exibido em vários festivais e conferências de som.

Raquel Castro é investigadora do Centro de Investigação em Comunicações Aplicadas e Novas Tecnologias da Universidade Lusófona, em Lisboa, no projeto "Experiência Aural, Território e Comunidade".

Leia Também: 'Ar Condicionado' é a longa metragem vencedora do Unitel Angola Move

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório