Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2021
Tempo
23º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Percurso do jornalista e professor Mário Mesquita homenageado em livro

Um grupo de académicos juntou-se para homenagear o percurso do jornalista e professor Mário Mesquita, cujo resultado é editado num livro que hoje é apresentado, disse à Lusa um dos coordenadores, Pedro Marques Gomes.

Percurso do jornalista e professor Mário Mesquita homenageado em livro
Notícias ao Minuto

14:12 - 15/06/21 por Lusa

Cultura Mário Mesquita

Com o título 'A liberdade por princípio: estudos e testemunhos em homenagem a Mário Mesquita', da editora Tinta da China, a obra, com mais de 800 páginas, contou com a coordenação de Carlos Guilherme Riley, Cláudia Henriques, Pedro Marques Gomes e Tito Cardoso e Cunha e é apresentada hoje na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

A ideia do livro "partiu do momento em que Mário Mesquita se aposentou aos 70 anos, ao fim de 40 dedicados ao ensino do jornalismo", disse Pedro Marques Gomes, que é professor da Escola Superior de Comunicação Social.

O livro aborda o percurso do atual vice-presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), "desde as lutas oposicionistas ao regime fascista até à democracia, como fundador do Partido Socialista, e também sobre as temáticas a que se dedicou", além da história da contemporânea dos Açores e inclui ainda testemunhos de cariz pessoal.

Trata-se, "sobretudo", de um livro "de académicos".

A partir do momento simbólico da sua aposentação, "embora continue a lecionar na Universidade Lusófona, um grupo de académicos juntou-se e convidou uma série de investigadores universitários para contribuírem para um livro de homenagem ao professor Mário Mesquita", prosseguiu o responsável.

A obra "reúne uma série de ensaios sobre o percurso do homenageado e também trabalhos sobre as temáticas às quais [Mário Mesquita] se foi dedicando ao longo do seu percurso sobre os media e o jornalismo e também a História de Portugal e dos Açores, em particular", explicou Pedro Marques Gomes.

"Inclui também uma série de testemunhos de várias figuras" sobre Mário Mesquita e uma entrevista ao próprio.

O livro, que levou "cerca de dois anos a ser preparado, até porque se colocou esta questão atual" da pandemia de covid-19, conta com contributos de universitários de várias instituições pelas quais o homenageado passou ao longo da vida, desde a Bélgica até às várias instituições em Portugal, desde "Porto, Coimbra, Universidade Nova, Escola Superior da Comunicação Social, Lusófona e de outras onde ele não passou, mas com figuras com as quais se cruzou".

O objetivo é fazer "uma homenagem em vida e assinalar este marco simbólico em que se aposenta da universidade pública", sublinhou.

Mário Mesquita, que é vice-presidente do Conselho Regulador da ERC desde 14 de dezembro de 2017, nasceu em Ponta Delgada, Açores, em janeiro de 1950.

Licenciou-se em Comunicação Social pela Universidade Católica de Lovaina e foi jornalista do República (1971-1975), diretor (1978-1986), diretor-adjunto (1975-1978) do Diário de Notícias (DN) e diretor do Diário de Lisboa (1989-1990).

Foi provedor dos leitores do DN entre 1997 e 1998 e ajudou a criar a licenciatura em jornalismo da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, na qualidade de professor associado convidado e foi professor auxiliar da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) da Universidade Nova de Lisboa.

Enquanto jornalista foram-lhe atribuídos vários prémios e é autor de oito livros sobre comunicação social.

A apresentação do livro conta com Guilherme d'Oliveira Martins, Jaime Gama, Carlos Guilherme Riley, Cláudia Henriques, Pedro Marques Gomes, Tito Cardoso e Cunha e também com a presença do homenageado.

Leia Também: Livro de Rui Miguel Tovar destaca 50 "heróis do desporto" em Portugal

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório