Meteorologia

  • 12 JUNHO 2021
Tempo
21º
MIN 16º MÁX 31º

Edição

Mesmo em pandemia, há concertos intimistas: 'Som no Coreto', em Lisboa

Projeto tem curadoria do músico brasileiro Bernardo Lobo, que leva ao palco artistas lusófonos, mas não só.

Mesmo em pandemia, há concertos intimistas: 'Som no Coreto', em Lisboa

Em contexto de pandemia, surgiu o projeto 'Som no Coreto', concertos exclusivos e intimistas que aproximam os artistas do público.

'Som no Coreto' tem curadoria do músico brasileiro Bernardo Lobo, que leva ao palco artistas lusófonos, mas não só. A qualidade musical e a originalidade são a base da escolha.

Os concertos acontecem ao ar livre, no Restelo, em Lisboa, e vêm ao encontro do "momento atual, onde a arte precisa ser partilhada num lugar seguro e aprazível". 

Por isso mesmo, além da música, os artistas falam na sua carreira em conversas informais. Por ali já passaram nomes como Fred Martins, João Ventura, Camila Masiso, Marco Oliveira, Marilia Schanuel e Diogo Duque.

Bernardo Lobo, o responsável pelo projeto, é compositor, cantor e violinista. Tem 25 anos de carreira e seis discos editados, e é parceiro de artistas como Seu Jorge e Marcos Valle.

Os bilhetes devem ser comprados através do e-mail [email protected]. A programação vai ficando disponível nas redes sociais do 'Som no Coreto'.

View this post on Instagram

A post shared by Som no Coreto (@somnocoreto)

Leia Também: Bateu Matou é uma espécie de "banda de baile 2.0" que edita hoje álbum

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório