Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2021
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Cópia de Murillo do seu próprio quadro de S. Francisco vai a leilão

Uma reprodução da tela 'São Francisco Abraçando Cristo na Cruz', de Bartolomé Esteban Murillo, pintada pelo próprio artista do século XVII, será leiloada pela Christie's, no dia 22, em Nova Iorque, estimando-se que alcance mais de um milhão de euros.

Cópia de Murillo do seu próprio quadro de S. Francisco vai a leilão
Notícias ao Minuto

20:49 - 02/04/21 por Lusa

Cultura Arte

Trata-se de um 'ricordo', como se denominam as cópias feitas pelos próprios pintores, de uma obra analisada pelo historiador de arte Enrique Valdivieso, que chegou à conclusão de que se trata de uma reprodução de excelente qualidade, realizada por Murillo, o mestre do Barroco espanhol, e que se encontra em muito bom estado de conservação.

A obra está avaliada num intervalo entre 1,2 milhões e 1,8 milhões de dólares (entre um e cerca de 1,5 milhões de euros).

"A pintura está em condições fantásticas e sua superfície é muito bonita, o que significa que se pode apreciar plenamente as pinceladas fluidas de Murillo", disse o diretor de vendas da Christie's Old Masters, Jonquil O'Reilly, à agência noticiosa EFE.

"Embora se vejam cópias das obras de Murillo, descobrir uma 'duplicata' do próprio autor, escondida numa coleção particular por tanto tempo, é um achado maravilhoso", acrescentou.

"São Francisco Abraçando a Cristo na Cruz" resultou de uma encomenda da Ordem dos Capuchinhos, a Murillo, feita em 1665, que constituiu uma série de oito pinturas e que acabou por ser não só o projeto mais ambicioso do artista sevilhano, mas também um dos grupos de obras mais importantes do século XVII em Espanha.

A série de pinturas foi dividida em 1835 com a invasão das tropas napoleónicas e só em 2017 foi reunida para uma exposição no Museu de Belas Artes, de Sevilha, que assinalou os 400 anos do nascimento do artista (1617-1682), e que contou igualmente com o empréstimo do quadro "Casamento Místico de Santa Catarina", que pertence à coleção do Museu Nacional de Arte Antiga.

Outra característica que reforça o caráter excecional do exemplar que vai a leilão é o facto de uma radiografia revelar diversas alterações na composição da peça, indícios de que o artista mudava de opinião enquanto executava o quadro, algo que não costumava ser visto num 'ricordo'.

Murillo modificou tanto a posição das mãos de São Francisco - que inicialmente segurava mais o corpo de Cristo -, quanto o ângulo do rosto do querubim no canto superior direito, de acordo com os investigadores.

Parece também que mudou a posição da mão de Cristo, que a princípio se fechava no prego que a segurava, deixando-a depois aberta e relaxada.

"O que torna tão especial [o quadro] é o que observamos nas radiografias, que mostra 'pentimenti' [como são chamadas de pinceladas que foram escondidas sob modificações], o artista mudando de ideia, revendo e reposicionando elementos de sua composição", explicou o representante da Christie's à agência espanhola de notícias.

"Esses vislumbres da maneira de trabalhar do artista e de imaginar seu raciocínio enquanto pinta são muito empolgantes", acrescentou.

Em comunicado, a Christie's também aponta que se desconhece o motivo pelo qual Murillo repensou e refez uma composição que já conhecia, e depois acabou por pintar uma versão igual à pintura original, o que atribui um caráter de mistério à obra.

Leia Também: Paul Simon vende catálogo com seis décadas de música à Sony

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório