Meteorologia

  • 18 JANEIRO 2021
Tempo
MIN 5º MÁX 14º

Edição

Cante Fest celebra seis anos de cante património mundial em Serpa

A difusão de atuações gravadas de grupos corais vão marcar o Cante Fest deste ano, que começa na sexta-feira para celebrar seis anos de cante alentejano como património mundial, sobretudo 'on-line', devido à pandemia de covid-19.

Cante Fest celebra seis anos de cante património mundial em Serpa

Segundo divulgou hoje a promotora, a Câmara de Serpa, no distrito de Beja, a programação do 6.º Cante Fest vai adaptar-se à situação de pandemia e decorrer até domingo, "maioritariamente em formato digital", com iniciativas transmitidas "on-line" nas páginas do município nas redes sociais Facebook, YouTube, Instagram e Twitter.

O Cante Fest começa na sexta-feira com a cerimónia de comemoração do 6.º aniversário da classificação do cante alentejano como Património da Humanidade, que vai decorrer, a partir das 17:00, na Casa do Cante, em Serpa, e ser transmitida em direto nas páginas do município, naquelas redes sociais.

A cerimónia, com participação presencial exclusiva para convidados, vai incluir a inauguração de uma exposição de pintura de Gabriel Lagarto, visita às obras do Centro Interpretativo do Cante e intervenções do presidente da Câmara de Serpa, Tomé Pires, da diretora regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira, e do presidente da Casa do Alentejo, João Proença.

Segue-se a exibição de um vídeo do Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa na sede da UNESCO, em Paris, onde, em 27 de novembro de 2014, assistiu ao anúncio da classificação do cante alentejano como Património da Humanidade.

A restante programação do Cante Fest vai decorrer exclusivamente 'on-line', nas páginas do município nas redes sociais, e incluir a difusão de atuações pré-gravadas de 13 grupos corais do concelho de Serpa, sete no sábado e seis no domingo, sempre a partir das 16:00.

No sábado, após a difusão das atuações e a partir das 17:45, vão ser exibidos dois vídeos, um sobre o regresso a Lisboa do Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa, após ter assistido em Paris ao anúncio da classificação do cante alentejano, e outro de apresentação do álbum "Alentejo Ensemble", do Rancho de Cantadores de Paris.

No domingo, a partir das 17:45 e após a difusão das atuações previstas para este dia, vão ser transmitidos depoimentos dos jornalistas Paulo Barriga e José Serrano, que fizeram uma reportagem publicada no jornal Diário do Alentejo sobre a viagem da comitiva de Serpa a Paris para assistir ao anúncio da classificação.

A programação segue com a projeção do documentário "No cabelo, um laço branco", de Tiago Pereira, os lançamentos da II série da Medalha Cante Alentejano, da autoria de José Teixeira, e do álbum "Alentejo Ensemble" do Rancho de Cantadores de Paris, e a disponibilização para venda da coleção de quatro CD/livros "Cantes", da autoria de Salwa Castelo-Branco e Paulo Lima.

O cante alentejano, canto coletivo sem instrumentos, foi classificado, a 27 de novembro de 2014, como Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), graças a uma candidatura apresentada pela Câmara de Serpa e pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório